Negócios

Neoenergia: oferta é lançada ao preço de R$ 14,42 e R$ 16,89

0

A oferta pública inicial de ações (IPO) da Neoenergia foi lançada com um preço de R$ 14,42 e R$ 16,89 por ação. A informação foi comunicada pelo prospecto da oferta protocolada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além disso, o valor patrimonial da empresa está estimado entre R$ 17,5 bilhões e R$ 20,5 bilhões.

Como coordenadores da operações do IPO da Neoenergia, participam:

  • Banco do Brasil
  • Bank of America
  • Citi, J.P. Morgan
  • Credit Suisse 
  • HSBC

Já os vendedores na oferta secundária serão o Banco do Brasil, a Previ (fundo de pensão de funcionários do banco) e a Iberdrola. Os principais sócios da Neoenergia são:

  • Iberdrola com participação de 52,45% (deve manter controle);
  • Banco do Brasil (BBAS3) com participação de 9,34% (deve vender toda a fatia);
  • e o Previ (Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil) com participação de 38,21% (deve desfazer-se de parcela mínima).

Ao todo, serão disponibilizados 208.044.383 ações. Esse número corresponde a uma captação de R$ 3 bilhões a R$ 3,5 bilhões. Desse, serão disponibilizadas:

  • Iberdrola: 29.677.468 ações;
  • BB Investimentos: 113.430.487 ações;
  • Previ: 64.936.428 ações;

Neoenergia com nova usina

No último dia 23, a Neoenergia inaugurou a usina hidrelétrica do Baixo Iguaçu, em Capanema (PR). A usina fica a 567 quilômetros da capital paranaense, Curitiba.

O presidente da presidente da empresa Iberdrola, Ignacio Galán, compareceu ao evento. A espanhola Iberdrola é a controladora da Neoenergia, e atua nos segmentos de distribuição de gás natural e na geração e distribuição de energia elétrica.

Sobre a abertura de capital da companhia, Galán afirmou que deve ocorrer nos “nos primeiros dias”. A Neoenergia atua na distribuição de energia no Brasil, e entre as principais subsidiárias estão:

  • Elektro, que opera em São Paulo e no Mato Grosso do Sul;
  • Coelba, que opera na Bahia;
  • Celpe, que opera em Pernambuco
  • e Cosern, que opera Rio Grande do Norte.

Saiba mais – Banco do Brasil vai vender participação da Neoenergia

A Neoenergia já tinha tentado estrear na Bolsa em 2017. Entretanto, na época, a precificação ofertada pelos investidores não agradou os acionistas brasileiros.

Compartilhe a sua opinião

Renan Dantas
Escreve sobre política e mercado financeiro para o portal Suno Notícias. Antes, atuou na assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho e na Rádio Mackenzie, onde apresentava e produzia um programa sobre artistas da música brasileira. É estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie.