NASDAQ 100: Confira as 5 ações que mais valorizaram em julho

NASDAQ 100: Confira as 5 ações que mais valorizaram em julho
NASDAQ 100: Confira as 5 ações que mais valorizaram em julho

O Nasdaq 100 fechou as negociações da última sexta-feira (31) em alta de 1,74%, a 10.905,88 pontos, uma alta histórica para o indicador. O índice da bolsa norte-americana reúne as 100 maiores empresas não financeiras da NASDAQ.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Durante o mês de julho, o NASDAQ 100 registrou uma alta de 7,34%, de 10.160,41 para 10.905,88 pontos. Para o mercado financeiro norte-americano, o pior da profunda queda registrada em março, no pico da crise, parece ter ficado no passado. O índice acumulou uma alta de 23,9% em 2020, sendo que no segundo trimestre do ano, a alta foi de 6,63%.

Um dos maiores motivadores de tal movimento positivo nas bolsas americanas foi a divulgação dos balanços de resultados trimestrais das empresas. No caso do setor de tecnologia, beneficiado durante a pandemia do coronavírus (Covid-19), muitas empresas foram capazes de trazer retornos acima do esperado, valorizando os índices da NASDAQ.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

A Apple (NASDAQ: AAPL), Microsoft (NASDAQ: MSFT), Amazon (NASDAQ: AMZN), Alphabet (NASDAQ: GOOGL), Facebook (NASDAQ: FB) e Tesla (NASDAQ: TSL) agora representam quase metade do valor do índice, que consiste nas cem maiores instituições não financeiras de capital aberto. Deixando o Nasdaq 100 suscetível à divulgação dos resultados dessas empresas, que nesse caso, foram positivos.

Reforçando que esta matéria não é uma recomendação de investimento, confira as cinco ações da NASDAQ 100 que mais se valorizaram em julho.

Advanced Micro Devices (NASDAQ: AMD)

Apesar da queda de 1,58% registrada na última sexta-feira, a Advanced Micro Devices foi capaz de alcançar um aumento acumulado de 47,3% durante o mês de julho.

A fabricante de circuitos integrados, Advanced Micro Devices, é outro exemplo de valorização no acumulado anual, considerando o fato de suas ações estarem sendo negociadas em valores mais de 80% superiores ao do início de 2020.

Saiba mais: NASDAQ 100: Confira as 5 ações que mais valorizaram em junho

Apesar de ainda estar muito atrás da Intel em relação ao mercado de computadores, a companhia já reduziu o vão entre seus produtos e os da gigante. A AMD conseguiu mostrar bons resultados a partir de uma combinação de design novo e de capacidade industrial vinda da Taiwan Semiconductor.

Tesla (NASDAQ: TSLA)

A Tesla, a produtora de carros elétricos, registrou, no último dia de julho, uma brusca queda de 5,5%, a US$ 1.430,76. No entanto, as ações da empresa aumentaram 27,8% durante o mês passado.

Em julho, a empresa reportou um lucro de US$ 104 milhões (cerca de R$ 531,44 milhões) referente ao exercício no segundo trimestre deste ano, um aumento de 550% ante três meses anteriores. Com o resultado, é a primeira vez que a empresa registra quatro trimestres consecutivos de ganhos.

Dessa forma, a companhia de Elon Musk agora responde aos critérios para inclusão no S&P 500 e já pode integrar o índice das 500 maiores empresas do mercado norte-americano.

Saiba mais: Tesla vende mais do que o esperado no 2T20; ações sobem 7%

A notícia demonstra como os investidores mostram-se empolgados com a Tesla, que procura inovar em um segmento sem grandes transformações há mais de um século. Somente em 2020, as ações da companhia de Elon Musk já subiram mais de 250%.

DocuSign (NASDAQ: DOCU)

Ao mesmo tempo que o último pregão de julho foi um dia sem movimentação nas ações da DocuSign, a empresa contou com um aumento acumulado de 21,2% durante o mês.

A empresa focada no serviço de assinaturas digitais cresceu imensamente durante a pandemia, já que a presença física foi trocada pela comunicação digital na maior parte dos casos. Dessa forma, a DocuSign anunciou em junho a expansão do seu negócio.

Saiba mais: NASDAQ 100: Confira as 5 ações que mais desvalorizaram em junho

A aquisição da Liveoak Technologies, por US$ 38 milhões, pela DocuSign Inc., expandirá as ofertas de assinatura digital da empresa, à medida que mais pessoas tentarem fazer transações autenticadas remotamente por causa do Covid-19.

A tecnologia da Liveoak permitirá transações autenticadas por vídeo, ajudando a DocuSign a atender de maneira mais completa às necessidades dos estimados 4-5 milhões de notários nos EUA, disse em nota o analista do Morgan Stanley ao jornal “Bloomberg”.

Cognizant Technology Solutions Corporation (NASDAQ: CTSH)

A Cognizant Technology Solutions Corporation foi mais uma empresa que se beneficiou da pandemia do coronavírus e foi capaz de lucrar durante o segundo trimestre de 2020. As ações da empresa de serviços profissionais subiram quase 6% nas negociações no dia 27 de julho, após o anúncio da Cognizant de seus resultados financeiros referentes ao segundo trimestre.

A Cognizant registrou lucro por ação de US$ 0,82, com uma receita total de US$ 4 bilhões, o que superou as estimativas dos analistas da Refinitiv, de US$ 0,69 por ação e US$ 3,84 bilhões.

Saiba mais: United Airlines afirma que demanda por viagens está começando a melhorar

As ações da empresa de serviços profissionais, que fornece consultoria e tecnologia e serviços de terceirização na América do Norte e Europa, se valorizaram 21,1% no mês de julho, chegando ao patamar de US$ 68,32.

Moderna (NASDAQ: MRNA)

A Moderna tornou o caos causado pela pandemia do coronavírus em uma série de oportunidades para a empresa. No mês passado, a empresa anunciou o recebimento de um aporte adicional de até US$ 472 milhões (cerca de R$ 2,45 bilhões) da Autoridade Biomédica de Pesquisa e Desenvolvimento Avançado (Barda, na sigla em inglês) para realização dos testes para a vacina contra a covid-19.

A empresa de biotecnologia iniciou na última segunda-feira (27) os testes da fase 3 de pesquisas clínicas de uma vacina experimental contra o novo coronavírus, após recrutar quase 30 mil voluntários na região de Las Vegas, nos Estados Unidos.

Saiba mais: Boeing: “não era saudável continuar as negociações”

A companhia indicou também que a dose de sua vacina contra o coronavírus, que está em fase de testes, deverá custar entre US$ 32 e US$ 37 em acordos de menor volume.

As boas notícias relacionadas a empresa, e o otimismo geral da bolsa de valores contribuíram para que ações da Moderna ocupassem o quinto lugar na lista de maiores altas do Nasdaq 100 em julho. As ações da empresa se valorizaram 20,3% no mês, chegando ao patamar de US$ 74,10.

Daniel Guimarães

Compartilhe sua opinião