Economia

MP da Liberdade Econômica irá gerar 3,7 milhões de empregos, diz governo

0

A MP da Liberdade Econômica pode gerar 3,7 milhões de postos de trabalho em um período de dez anos. A informação faz parte de um estudo divulgado pelo Ministério da Economia nesta quarta-feira (14).

Conforme o estudo, além da geração de empregos, a MP da Liberdade Econômica aumentará o Produto Interno Bruto (PIB) em 7%, em 10 anos.

De acordo com o governo, a criação de postos de trabalho ocorrerá por conta da redução na burocracia das atividades econômicas.

O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel e o ministro da Economia, Paulo Guedes, participaram de uma reunião hoje para debater a medida.

“Isso é um crescimento muito expressivo. Em 2019, por exemplo, o PIB poderia dobrar, se as mudanças pudessem ser introduzidas no início do ano”, disse Uebel sobre os números apontados pelo ministério da Economia.

Impactos de curto prazo da medida

O secretário falou ainda que os micro e pequenos empreendedores serão impactados de forma imediata pela MP.

“Eles não precisarão mais esperar por um alvará, uma autorização, para começar uma atividade de costureira, um pequeno comércio de rua, uma atividade de sapateiro”, afirmou Uebel.

Uebel falou também sobre a possibilidade das empresas de digitalizar documentos.

Além disso, segundo o secretário, uma imunidade tributária para a inovação poderia aproximar o Brasil de países desenvolvidos.

“Está mais próximo das regras praticadas em países desenvolvidos, em países-membros da OCDE, já nesse trabalho de harmonização de regras para que o Brasil possa fazer parte da organização em breve”, declarou o secretário especial.

MP da Liberdade Econômica aprovada na Câmara

A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da MP da Liberdade Econômica na última terça-feira (13). A votação contou com 345 votos favoráveis e 76 contrários.

Saiba mais: MP da Liberdade Econômica tem texto-base aprovado

Nesta quarta, serão analisados 17 requerimentos para votar emendas destacadas ou abandonar parte da proposta.

A votação da medida foi intermediada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O parlamentar retirou os itens desalinhados com o conteúdo primário idealizado na medida.

A MP da Liberdade Econômica é uma das principais formas de desburocratizar o ambiente de negócios do País. Assim, a medida deve facilitar abertura e o fechamento de empresas, estimulando a atividade econômica.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.