Política

Gustavo Montezano substitui Levy na presidência do BNDES

0

O secretário adjunto de Desestatização e Desinvestimento do ministério da Economia, Gustavo Montezano, substituirá Joaquim Levy na presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES). A decisão foi tomada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e divulgada nesta segunda-feira (17).

“O Ministério da Economia informa o encaminhamento para a deliberação do Conselho de Administração do BNDES do nome de Gustavo Montezano, atual secretário-adjunto da Secretaria de Desestatização e Desinvestimento, para presidir a instituição”, diz a nota divulgada pelo ministério.

Montezano é graduado em engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e mestre em finanças pelo Ibmec. Ele foi diretor-sócio do BTG Pactual e analista de ativos privados do banco Opportunity.

Prioridade para as privatizações

O novo presidente do BNDES deve ter como prioridade as privatizações propostas pelo governo no último domingo (16) e a devolução dos recursos emprestados ao órgão pela União.

Saiba mais: Governo pretende transferir gestão de privatizações federais ao BNDES

Por conta da redução do tamanho do banco na concessão de crédito, a avaliação feita pelo governo é de que a instituição perdeu a relevância que tinha em outros governos. Portanto, o órgão poderia exercer a função de gerir as privatizações.

Atualmente, o BNDES já auxilia em privatizações do governo. O banco foi responsável por estruturar projetos de desestatização das distribuidoras da Eletrobrás.

Demissão de Joaquim Levy

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy, pediu demissão do cargo. O pedido foi entregue ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e anunciado na manhã do último domingo (16).

Saiba mais: Joaquim Levy pede demissão da presidência do BNDES

“Solicitei ao ministro da Economia, Paulo Guedes, meu desligamento do BNDES. Minha expectativa é que ele aceda”, disse Levy em um trecho da nota divulgada.

Anteriormente, o executivo foi secretário do Tesouro Nacional do governo Lula e ministro da Fazenda de Dilma Rousseff. No governo Bolsonaro, Levy foi levado por Guedes para a presidência do BNDES.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.