Montezano projeta BNDES como garantidor no mercado de capitais

Montezano projeta BNDES como garantidor no mercado de capitais
Saneamento é "setor prioritário da agenda" do BNDES, diz Montezano

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, afirmou nesta segunda-feira (15) que espera ver a instituição como garantidora de operações no mercado de capitais.

“Espero, ainda neste ano, se tudo der certo, começar a atuar em operações como fiador, como garantidor”, afirmou o presidente do BNDES. Montezano falou em seminário online sobre a retomada do crescimento por meio de investimento em infraestrutura.

“É justamente o inverso [da forma com] que o BNDES sempre operou”, acrescentou o economista. “Ele era um funding provider [provedor de recursos financeiros] e dividia o risco com terceiros através do funding [recurso] passando para esses terceiros”.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

“Queremos ter a capacidade de atuar como garantidor, seja em operações de mercado de capitais, seja em operações dollar-denominated [denominadas em dólar], onde não necessariamente vamos ter o funding mais competitivo”, afirmou o presidente do banco de fomento.

Segundo Montezano, esse tipo de atuação dará ao BNDES “mais ferramenta para atuarmos em sindicalização [empréstimos sindicalizados] com essas outras entidades [bancos de desenvolvimento estrangeiros]”.

BNDES vê carência de investidores estratégicos no Brasil

Além disso, o diretor de Infraestrutura, Concessões e PPPs do BNDES, Fábio Abrahão, salientou que o Brasil apresenta um quadro de carência de investidores estratégicos com disposição a aportar recursos em projetos de infraestrutura.

Segundo o diretor do banco de desenvolvimento, o País tem expulsado o investidor qualificado em infraestrutura. “Se olharmos o passado recente, os últimos 15 anos, em vários setores da economia, a gente fez, na verdade, uma expulsão do investidor internacional qualificado”, avaliou Abrahão.

“Alguns setores são a exceção, como o de energia elétrica, mas nos últimos 15 anos a gente teve muito pouca atração de investidores em infraestrutura qualificado”, completou o diretor.

Abrahão ainda destacou que a certeira do BNDES possui atualmente 73 projetos desse tipo, com a expansão na sua área de atuação para serviços de estruturação de privatizações. O valor de investimentos a serem gerados pelo portfólio é de R$ 188 bilhões.

O seminário virtual organizado pelo BNDES reuniu representantes de bancos de fomento e organismos multilaterais como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e o Banco Mundial.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião