Modalmais vende fatia de até 35% ao Credit Suisse

Modalmais vende fatia de até 35% ao Credit Suisse
Modalmais vende fatia de até 35% ao Credit Suisse

O Banco Modal (Modalmais) vendeu uma fatia de até 35% ao Credit Suisse, passando a ser avaliado em aproximadamente R$ 5 bilhões. A venda de parte do banco digital será realizada por meio de opções, que preveem a compra de ações sob posse de alguns dos seus 26 controladores. A informação foi divulgada nesta terça-feira (23).

O valor total da operação não foi revelado, mas não haverá entrada de recursos no caixa do Modalmais, embora haja a possibilidade de ser realizada uma oferta pública inicial de ações (IPO) no futuro. As negociações teriam começado no final do ano passado, com a convicção de que as taxa de juros baixas seriam a nova tônica brasileira.

Com isso, os investidores do País, em busca de uma maior rentabilidade, passariam a correr mais riscos, abrindo mão da liquidez. As conversas foram intensificadas em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), onde os processos tecnológicos à distância foram ampliados no mercado financeiro.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Segundo o Credit Suisse, a operação deve permitir a distribuição de produtos da instituição suíça aos clientes do Modalmais. O objetivo é oferecer fundos, notas estruturadas, oferta de ações, operações de crédito, entre outros.

“O cenário que se apresenta para essa área de ‘wealth management‘ é extraordinário e mais importante ainda numa casa que é integrada, que tem desde o cliente que está buscando o alternativo, como o banco que cria essas alternativas através de produtos”, afirmou o presidente do Credit Suisse no Brasil, José Olympio Pereira.

O Modalmais deve continuar sendo controlado pelo seu criador, Diniz Ferreira Baptista, e pelos principais executivos, incluindo os co-CEOs Eduardo Centola e Cristiano Ayres.

Baptista, destacou, em nota, que a parceria com um banco global do tamanho do CS — com US$ 1,4 trilhão sob gestão — dá uma chancela para o Modalmais se diferenciar num segmento cada vez mais competitivo. No Brasil, o banco suíço tem R$ 230 bilhões sob gestão de grandes fortunas, o chamado “private banking“.

“O acordo com o Credit Suisse é a maior chancela que o Modalmais poderia alcançar neste ponto de sua trajetória. É uma honra estar associado a uma instituição que se confunde com a própria história do mercado financeiro global”, afirmou Baptista.

Saiba mais: Após IPO da XP, corretora Modalmais estuda estrear na Bolsa de Valores

“O Modalmais está preparado para atingir patamares ainda mais elevados de crescimento no curto prazo. E o que é mais importante: a plataforma terá muito mais a oferecer à sua base crescente de clientes com a experiência e sofisticação do Credit Suisse”, disse o executivo.

Fundada em 2015 como uma plataforma digital do Banco Modal — integrada em uma só estrutura posteriormente –, o Modalmais possui 970 mil clientes e aproximadamente R$ 10 bilhões sob custódia.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião