Mirae troca Indústrias Romi (ROMI3) por Braskem (BRKM5) em carteira

Mirae troca Indústrias Romi (ROMI3) por Braskem (BRKM5) em carteira
Mirae trocou três ações de sua carteira recomendada de dezembro

A Mirae Asset divulgou nesta segunda-feira (29) apenas uma alteração na carteira recomendada semanal de ações do Ibovespa, o principal índice acionário da bolsa de valores de São Paulo (B3) para a próxima semana. A gestora trocou as ações das Indústrias Romi (ROMI3) pelos papéis da Braskem (BRKM5).

De acordo com a Mirae Asset, a alteração visa diminuir os riscos em um momento de grande volatilidade dos mercados acionários mundiais em meio a crise causada pelo coronavírus (covid-19).

“As atenções estarão voltadas para notícias sobre a propagação do covid-19 no mundo e pelo esforço global para conseguir uma receita ou vacina para o covid-19. Continuamos vivendo em um período de grandes incertezas, o que tende a gerar volatilidade no mercado acionário e cambial”, disse Pedro Galdi, analista da asset, em nota.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Já em relação a opção pelas ações da Braskem, a Mirae afirma que os resultados do primeiro trimestre foram positivos, apesar da queda de 3%, a R$ 12,625 bilhões, na receita líquida ante o mesmo período do ano passado.

“No Brasil, as vendas de resinas caíram 5%, mas já aumentaram
4% em relação ao 4T19, em virtude da retomada na demanda dos setores da construção civil, bens de consumo, embalagens e agronegócio”, informou a asset.

A previsão para o futuro da companhia, contudo, é de uma melhora nos resultados que devem ocorrer baseados na alta dos preços de commodities importantes à empresa, como o petróleo, além da possibilidade de venda do controle.

“Para o mês de junho e para os próximos trimestres, esperamos uma melhora na utilização da capacidade, do aumento do preço do petróleo e dos spreads no mercado internacional. A empresa continua sendo alvo de aquisição em algum momento”, informou a empresa Mirae, em nota.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião