Negócios

Mercado Livre ultrapassa Twitter em valor de mercado

0

O Mercado Livre, grupo de comércio virtual e serviços financeiros, ultrapassou o Twitter em valor de mercado. O dado foi divulgado na última edição do relatório setorial Mary Meeker Internet Trends 2019.

Ao considerar o valor de fechamento das ações desta quarta-feira (12), o Mercado Livre vale US$ 30,25 bilhões e o Twitter US$ 28,6 bi. A empresa argentina teve alta de 113% neste ano, enquanto o valor da norte-americana subiu 30,4%.

A empresa, fundada em 1999 na Argentina, possui 12 milhões de vendedores em 18 países da América Latina. O vice-presidente de operações do Mercado Livre, Stelleo Tolda, declarou que o objetivo da companhia é melhorar a experiência da compra online.

“A companhia tem que garantir que a América Latina se aproxime do patamar alcançado por mercados mais maduros, como os Estados Unidos, onde o comércio online representa 12% e a China, onde já chega a 20% de todo o varejo”, disse o vice-presidente de operações.

Ranking mundial das maiores companhias de tecnologia

Essa é a primeira vez que uma empresa da América Latina entra no ranking das 30 maiores companhias de tecnologia do mundo. Entre as maiores empresas, 18 estão sediadas nos Estados Unidos e sete na China. A Austrália, o Canadá, o Japão e a Suécia são os países de origem das outras organizações.

A Microsoft, avaliada em US$ 1 trilhão, é a líder do ranking. A Amazon ocupa o segundo lugar com valor de mercado de US$ 888 bilhões. As companhias são seguidas no ranking por Apple e Alphabet, dona do Google, avaliadas em US$  875 bi e US$ 741 bi, respectivamente.

Investimento nas operações do Brasil

O Mercado Livre anunciou, no último mês de maio, investimentos nas operações do Brasil, principalmente no setor de logística. O valor anunciado pela empresa é 50% maior do que os investimentos realizados em 2018.

Saiba mais: Mercado Livre anuncia investimento de R$ 3 bilhões nas operações

O Mercado Livre informou também que inciará as operações no Centro de Distribuição (CD) em Cajamar, São Paulo. De acordo com a plataforma, a distribuidora será importante para diminuir o tempo de entregas do marketplace.

 

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.