Mercado Livre anuncia parceria com PayPal de olho em setor bancário

Mercado Livre anuncia parceria com PayPal de olho em setor bancário
Mercado Livre abrirá centro de distribuição na Bahia

O Mercado Livre (Nasdaq: MELI) anunciou nesta quinta-feira (30) uma integração com o meio de pagamento PayPal. De acordo com as companhias, a iniciativa permitirá que consumidores no Brasil e no México possam fazer compras e vendas online fora dos países pagando via PayPal.

“Isso abre a possibilidade para que os clientes do Mercado Livre possam comprar produtos em outros países via PayPal”, disse Federico Gomez Schumacher, gerente geral do PayPal Brasil e México.

Segundo o executivo, a pandemia do coronavírus (covid-19) acelerou transformações na forma de comércio dos dois países. “Brasil e México vem experimentando um grande crescimento no comércio eletrônico”, afirmou.

A conversão dos valores, seja em dólar ou peso, deve ser calculada e estará disponível na mesma hora. Assim, o consumidor brasileiro terá o valor debitado já em real.

De acordo com as  empresas, até agosto, cerca de 346 milhões de clientes do PayPal poderão comprar produtos de 500 mil vendedores do Mercado Livre de forma online.

“O espaço online ainda tem muito espaço para crescer. O isolamento favoreceu a adoção de meios digitais de pagamento e o e-commerce como um todo e abriu espaço para ainda mais inovação”, afirmou Túlio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago no Brasil.

A sinergia entre as duas empresas vem desde o ano passado, quando o PayPal adquiriu cerca de 4% do Mercado Livre em um negócio de US$ 750 milhões. A parceria já ocorria desde dezembro do ano passado, mas foi ampliada agora.

Além da possibilidade de pagamento via PayPal em compras internacionais, o marketplace também projeta, em um futuro próximo, que os usuários de México e Brasil poderão receber as remessas diretamente pela empresa de logística do grupo, a Xoom.

Mercado Livre e PayPal de olho no mercado bancário

Além da possibilidade de maior integração de vendas entre os dois países, o Mercado Livre e o PayPal também apostam em continuar expandindo a presença dentro do setor bancário.

A opção por Brasil e México, inclusive, passou pela característica de ambos os países em possuir uma grande parcela da população que permanece desbancarizada. Só no Brasil, cerca de 45 milhões de pessoas não possuem contas em bancos.

Saiba mais: Mercado Livre: como e-commerce passou a valer mais do que bancos

“Queremos competir no mercado mundial e oferecer soluções financeiras inovadoras, principalmente para as pessoas que não tem acesso ao sistema financeiro tradicional”, disse Federico Gomez Schumacher, do PayPal.

Portanto, a integração do marketplace brasileiro e mexicano deve fazer parte de uma estratégia do Mercado Livre de continuar a abocanhar parte do mercado bancário -apoiado, agora, pelo PayPal.

“Desde a concepção, sempre tivemos em conta que nem todo mundo que quer participar do pagamento digital, tem acesso a um cartão de crédito e isso baseou nossas decisões”, disse Paula Arregui, vice-presidente de produtos do Mercado Pago.

O Mercado Livre vem mostrando bons resultados graças a seus serviços financeiros e, por isso, vale mais que alguns bancos tradicionais atualmente. A parceira com o PayPal deve trazer mais envergadura para que o player de comércio eletrônico possa disputar espaço com grandes empresas do setor.

Vinicius Pereira

Compartilhe sua opinião