Marfrig (MRFG3) apresenta plano para zerar desmatamento na Amazônia e no Cerrado

Marfrig (MRFG3) apresenta plano para zerar desmatamento na Amazônia e no Cerrado
A Marfrig (MRFG3) apresentou, na noite da última quarta-feira (11), seu resultado do terceiro trimestre.

A Marfrig (MRFG3) apresentou, nesta quarta-feira (23), durante o “Webinar Compromissos Marfrig”, um plano que visa contribuir com o desenvolvimento socioeconômico, a manutenção e a recuperação da biodiversidade nos territórios onde a companhia atua. A empresa tem como objetivo principal acabar com o desmatamento na Amazônia e no Cerrado.

Durante o início da apresentação do plano de ação da Marfrig de 5 anos, que deve ser realizado em, no máximo, 10 anos, o presidente do conselho de administração da Marfrig, Marcos Molina, afirmou que o tema socioambiental sempre esteve presente na história da Marfrig. Em complemento a fala do executivo, o CEO da companhia, Miguel Gularte, afirmou que a “sutentabilidade é a única solução para fazer com que a agropecuária não não seja tão desastrosa em relação ao meio ambiente. “Temos que estar próximos aos nossos fornecedores. A inclusão é a maior aliada da conservação. Estamos prontos para buscar parcerias que ajudem nesse plano”, disse Gularte.

A Marfrig destacou que é possível produzir mais, fazendo a manutenção da Amazônia e do Cerrado. O Brasil conta com cerca de 2,6 milhões de produtores no setor. No ano passado, a agropecuária foi responsável por 8,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do País, movimentando R$ 618 bilhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A companhia também salientou que está há 10 anos contribuindo com esforços baseados em uma abordagem de proteção de risco. Em 2009, a empresa deu seu primeiro passo assumindo compromisso com o desmatamento zero na Amazônia.

O plano da Marfrig

Por meio de mudanças em sua produção, com foco na conservação e na inclusão, a Marfrig buscará zerar o desmatamento na Amazônia. Os três pilares para isso, segundo a empresa, são os mecanismos financeiros inovadores, uma rede de assistência técnica e o sistema de monitoramento de fornecedores indiretos.

Assim, a empresa buscará melhorar a lucratividade e o acesso ao financiamento para pequenos proprietários, além de implantar uma nova política de compras para áreas de alto risco, entre outras ações.

O CEO da WWF Brasil, Mauricio Voivodic afirmou que o plano da Marfrig é um marco no setor agropecuário no Brasil e deverá servir de referência para outras empresas. “Espero que outras empresas do setor sigam essa liderança que a Marfrig está trazendo”, disse o executivo, além de acrescentar que a pecuária é o principal vetor de desmatamento.

Voivodic ainda afirmou que é possível zerar a meta de desmatamento antes do prazo imposto pela Marfrig. O executivo também salientou que ter como plano acabar com o desmatamento no cerrado até 2030 é um prazo “meio longo”. “Então vale um desafio para a Marfrig. O governo deve ter sua parte também”, acrescentou.

A WWF Brasil é uma organização apartidária e sem fins lucrativos que tem como propósito mudar a atual trajetória de degradação socioambiental,

Por fim, executivos de algumas organizações que irão caminhar junto com a Marfrig neste plano afirmaram que a meta de tempo para zerar o desmatamento no bioma Cerrado pode ser diminuída, conforme a concretização do plano na Amazônia.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião