Linx (LINX3): Fundadores estão impedidos de votar na incorporação da Stone

Linx (LINX3): Fundadores estão impedidos de votar na incorporação da Stone
Stone aumenta oferta para Linx (LINX3) no dia da AGE

A Linx (LINX3) confirmou ao mercado, nesta segunda-feira (19), que a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) encaminhou um ofício aos três fundadores da fabricante de softwares informando que eles não poderiam votar na assembleia de acionistas do dia 17 de novembro que irá deliberar sobre a proposta de incorporação feita pela Stone (NASDAQ: STNE).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Os fundadores da Linx que estão impedidos de votar são: Nércio José Monteiro Fernandes, Alberto Menache e Alon Dayan. Na semana passada, o jornal “Valor Econômico”, havia publicado que o ofício da área técnica da CVM (SEP) entendeu que o acordo de não competição, firmado pelos fundadores com a Stone, concederia aos três um benefício particular na negociação.

A Linx informou que “o entendimento manifestado pela SEP no ofício deverá ser objeto de recurso perante a CVM”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

No início deste mês, o conselho de administração marcou para 17 de novembro a assembleia de acionistas para aprovação do negócio com a Stone.

Ademais, o conselho aprovou manifestações favoráveis a dispensas de realização de oferta pública de aquisição (OPA) e para que a Stone liste suas ações no Novo Mercado, se o acordo coma Linx for bem-sucedido.

O colegiado informou que irá se posicionar favoravelmente para que a Linx permaneça em tratativas com a Totvs (TOTS3), caso a assembleia de acionistas rejeite o acordo com a Stone.

Linx afirmou que analisaria eventual nova oferta da Totvs

A Linx informou, há pouco mais de uma semana, que iria estudar uma eventual nova proposta de aquisição feita pela rival Totvs. A companhia de softwares, no entanto, não especificou no comunicado qual seria a nova proposta da Totvs.

“A companhia, por meio do comitê independente, analisará a nova proposta apresentada pela Totvs por meio de fato relevante de ontem, emitindo sua avaliação oportunamente, sempre em vista do melhor interesse da Linx e de seus acionistas”, comunicou a Linx.

A Totvs havia publicado, dias antes, que a combinação de negócios com a Linx poderia gerar sinergias operacionais estimadas de cerca de R$ 3,2 bilhões e citou a possibilidade “de majoração da proposta, se e quando julgar adequada” juntamente com críticas à administração da companhia.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião