Negócios

Libra: moeda virtual do Facebook se organiza em Genebra

0

A Libra Association, a organização que coordena a moeda virtual do Facebook, comunicou que sua carta de oficialização foi assinada, nesta terça-feira (15), por 21 organizações, dentre elas, Uber, Coinbase, Lyft e Vodafone.

A reunião para a assinatura, que ocorreu em Genebra, na Suíça,  definiu que representantes das 21 organizações participantes se tornaram membros iniciais do Conselho da Libra. O órgão é a principal estrutura de governança na Associação Libra.

Além disso, o Conselho da Libra nomeou um conselho de administração, composto por cinco membros:

  • Mathhew Davie (diretor de estratégia da Kiva);
  • Patrick Ellis (conselheiro geral da PayU);
  • Katie Haun;
  • David Marcus (executivo-chefe da Calibra);
  • Wences Casares (executivo-chefe da Xapo).

Em comunicado, a moeda do Facebook informou que: “a Associação Libra confirmou que mais de 1.500 entidades manifestaram interesse em participar do esforço do projeto Libra, e aproximadamente 180 entidades atenderam aos critérios preliminares da associação”.

Libra e UE

A União Europeia (UE) sinalizou que vai regulamentar a Libra, a moeda virtual do Facebook. A informação foi divulgada no dia 8 pelo comissário europeu para as Finanças, Valdis Dombrovskis.

Saiba mais: UE promete regulamentação da Libra, criptomoeda do Facebook

“A Europa precisa de uma abordagem comum nos ativos de criptografia como a Libra, declarou Dombrovskis durante uma audiência no Parlamento Europeu, Pretendo propor nova legislação sobre isso.

O comissário europeu considera as moedas virtuais como um risco para a estabilidade financeira do bloco. Para os governos da França e da Alemanha, a moeda virtual do Facebook teria um tamanho muito superior a outras criptomoedas como o Bitcoin. Algo que poderia limitar a soberania monetária desses países.

Nenhuma regulamentação europeia

Atualmente não existe alguma regulamentação específica sobre criptomoedas na União Europeia. O próprio Dombrovskis tinha resistido a criação de qualquer regulamentação de moedas digitais nos cinco anos em que atuou como comissário europeu.

Além disso, até o anuncio da criação da moeda virtual, em junho, essa questão era considerada pela maioria dos parlamentares europeus. Isso pois apenas uma pequena fração dos Bitcoins e de outras moedas digitais são convertidas em euros.

Entretanto, o cenário mudou nos últimos meses. E o próprio Dombrovskis salientou que a mudança de posição da Comissão decorreu dos planos do Facebook para a Libra. Segundo ele, a moeda digital “poderia ter efeitos sistêmicos na estabilidade financeira (da UE)”.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.