Negócios

Latam anuncia serviço de ‘stopover’ sem custos adicionais em São Paulo

0

A Latam anunciou um serviço de stopover em São Paulo, para permitir que os passageiros façam uma parada na cidade sem custos adicionais. O anúncio ocorreu, nesta segunda-feira (2), no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do governador de São Paulo, João Doria.

O serviço permite que os passageiros que comparem voos da Latam com escala nos aeroportos de Guarulhos ou Congonhas fiquem por até três dias em São Paulo. A medida estará disponível a partir de 20 de dezembro.

O presidente da aérea no Brasil, Jerome Cadier, ressaltou que é a primeira vez que a empresa lança um serviço deste tipo no mundo. De acordo com o executivo, a expectativa da companhia é positiva em relação ao serviço. No entanto, Cadier não estimou quantas pessoas deverão utilizá-lo.

O executivo afirmou que contratou cerca de 1 mil funcionários para atender o aumento dos voos na capital paulista. Cadier disse ainda que outros governos do País já procuraram a aérea para implantar o serviço.

Segundo Doria, a facilidade representa um novo passo para a geração de movimento turístico no Estado de São Paulo, principalmente na capital.

“O stopover representa um novo passo adiante para a geração do movimento turístico aqui no Estado de São Paulo, mais especificamente na capital. O maior portão internacional de entrada do País é o Aeroporto Internacional de Guarulhos, sucedido pelo o Aeroporto de Viracopos. Agora, com o stopover, ganha a economia paulista com mais turismo, mais frequência na ocupação de hotéis e serviços da capital”, disse o governador.

Resultados da Latam no terceiro trimestre

No terceiro trimestre deste ano, a Latam reportou um lucro líquido de US$ 86,3 milhões no terceiro trimestre, com alta de 145% na comparação anual.

Saiba mais: Latam tem alta de 145% no lucro líquido no terceiro trimestre

No período de julho a setembro, a receita operacional atingiu US$ 2,67 bilhões, uma elevação de 6,9% em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo a aérea, a receita de passageiros aumentou 11,1%, chegando a US$ 2,34 bilhões. Já a receita de carga, recuou 9,8%, somando US$ 251,7 milhões. Outras receitas, por sua vez, retraíram 31%, para US$ 73,1 milhões.

Já a receita operacional por assentos-quilômetros oferecidos (RASK) aumentou 9,1%. A alta é resultado do aumento da receita por assento nas rotas internacionais para os Estados Unidos e nas operações domésticas da Latam em território brasileiro.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.