Justiça suspende pedido da Gerdau (GGBR4) para ampliar mineração

Justiça suspende pedido da Gerdau (GGBR4) para ampliar mineração
A Justiça suspendeu avanço de mineração da Gerdau na Serra da Moeda

A Justiça comunicou nesta sexta-feira (18) a suspensão da decisão favorável ao pedido de licenciamento da Gerdau (GGBR4) para ampliar atividades de mineração na Serra da Moeda, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O juiz Elton Pupo Nogueira, da 2ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias de Belo Horizonte, emitiu a decisão que suspende os efeitos da reunião ordinária do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam) de Minas Gerais, ocorrida em 29 de maio, que decidiu a favor do pedido de licenciamento da Gerdau Açominas.

Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o objetivo da companhia era de instalar uma pilha de resíduos de mineração que não foram processados em duas áreas próximas às unidades de conservação Estação Ecológica Estadual de Arêdes e o Monumento Natural Estadual da Serra da Moeda.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

O recurso que pediu a suspensão na Justiça foi realizado sob o argumento de que não havia anuência da aprovação do licenciamento pelos conselheiros que fazem parte do Copam.

O Instituto Estadual de Florestas (IEF), seus diretores e o presidente da Câmara de Atividades Minerárias (CMI) do Copam são réus no processo. Com isso, os executivos têm prazo de 30 dias para questionar a decisão e apresentar novas provas.

O magistrado ainda terminou que a Gerdau Açominas seja parte no processo por eventual decisão que tenha efeitos sobre os interesses da mineradora.

Lucro da Gerdau caiu 15% no 2º trimestre

A empresa reportou no início de agosto um lucro líquido de R$ 315 milhões no segundo trimestre de 2020, uma queda de 15% em relação aos R$ 373 milhões obtidos no mesmo período do ano anterior.

A companhia também informou que o lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) registrou baixa de 4% entre os meses de abril e junho deste ano, para R$ 1,38 bilhão.

A receita líquida da Gerdau, por sua vez, apresentou uma contração de 14% na base anual, saindo de R$ 10,1 bilhões no segundo trimestre de 2019 para R$ 8,74 bilhões neste ano.

Com informações do Estadão Conteúdo

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião