J.P. Morgan: solução da guerra comercial acontecerá após as eleições de 2020

J.P. Morgan: solução da guerra comercial acontecerá após as eleições de 2020
J.P. Morgan: solução da guerra comercial acontecerá após as eleições de 2020

Segundo o CEO da J.P. Morgan, Jamie Dimon, as necessidades de Estados Unidos e China precisam precisam ser reciprocamente atendidas de uma maneira que seja válida para ambos os países. A guerra comercial, disputa entre as duas maiores potências econômicas do mundo, já perdura por mais de um ano.

“Esperamos que nós consigamos chegar lá. Não espero que isso aconteça antes das eleições para te dizer a verdade, mas acredito que teremos um acordo comercial justo”, disse o executivo, referindo-se à guerra comercial com otimismo.

Dimon disse à “Bloomberg” que, em relação a maneira como o presidente norte-americano Donald Trump liderou as negociações, o método utilizado poderia ser diferente.

Veja também: Primeiro-ministro do Reino Unido promete Brexit até 31 de outubro

“Entretanto, muitas pessoas afirmam que é a única coisa a se fazer”, afirmou o presidente do maior banco dos EUA.

Guerra comercial faz com que Huawei ultrapasse Apple no mercado chinês

A Apple deixou de ser uma das marcas preferidas do público chinês. A guerra comercial fez a companhia norte-americana despencar da 11ª posição para o 24º lugar dentre as 50 principais marcas do mercado chinês, segundo a consultoria Prophet.

De acordo com especialistas do mercado, a participação da Apple tem sido rejeitada por conta da disputa comercial trava entre as duas maiores potências do mundo.

Confira: FMI anuncia Kristalina Georgieva como sua nova diretora-gerente

A queda da empresa norte-americana se torna mais significativa quando viu a sua concorrente, especialmente no mercado asiático, a gigante Huawei, subir da 4ª para a 2ª posição, se tornando a sétima empresa a ocupar o top 10 do estudo.

Segundo a sócia-gerente da Arbor Ventures, uma fintech de investimentos internacionais fundada na Inglaterra, Melissa Guzy, essa onda nacionalista que permeia a guerra comercial é permanente.

Trump é acusado de violar leis; processo de impeachment está em tramitação

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, anunciou na última terça-feira (24) a abertura de um processo de impeachment contra o presidente Donald Trump.

Trump é acusado pelo Partido Democrata de violar as leis tentando pressionar o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, para reabrir um processo contra o filho do ex-vice-presidente dos EUA, Joe Biden.

Saiba mais: Democratas iniciam processo de impeachment contra Trump

“O Presidente deve ser responsabilizado. Ninguém está acima da lei”, afirmou Pelosi durante uma declaração na TV. Segundo os democratas, que têm maioria na Câmara, Trump agiu tentando interferir a seu favor na eleição de 2020.

O processo de impeachment do 45º presidente estadunidense pode fazer com que os rumos da guerra comercial se alterem rumo a um acordo.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião