João Doria anuncia privatização de aeroportos, hidrovia, porto e rodovias

João Doria anuncia privatização de aeroportos, hidrovia, porto e rodovias
coronavírus

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça (29) a privatização de portos, rodovias, aeroportos e hidrovias do estado. A declaração foi dada durante evento do Credit Suisse, na capital paulista.

João Doria mencionou que vai conceder à iniciativa privada 23 aeroportos regionais, a hidrovia Tietê-Paraná, o Porto de São Sebastião e todas as rodovias ainda não tiveram privatização.

Saiba mais: Novo patamar para ações da Vale é perto dos R$ 40, diz Luiz Barsi

“O Porto de São Sebastião será privatizado. É um porto importante no escoamento da produção do agro, mas ao receber investimento privado poderá ser capacitado para ampliar muito”, declarou o governador.

Doria também disse que a privatização dos aeroportos regionais deve ser feita nos próximos dois anos. “Falta a gestão privada na administração aeroportuária. Com isso oferecendo outro modal, seja para o turismo, seja para o setor de carga”, afirmou.

A Hidrovia Tietê-Paraná foi inclusa pelo tucano em sua ideia de ampliar os modais de escoamento de carga. “Poderemos levar carga do Brasil até o Uruguai, a Argentina, o Paraguai, fazendo a ligação desde o Mato Grosso do Sul até a fronteira. Um modal muito mais econômico do que caminhões”, declarou.

Saiba mais: Doria anuncia a privatização do trecho paulista da rodovia Rio-Santos

Privatização da rodovia Rio-Santos

No início do mês, o governador já havia dito que vai conceder à iniciativa privada o trecho paulista da rodovia Rio-Santos. A medida é estudada desde o governo de Geraldo Alckmin (PSDB).

O processo, ainda sem datas, vai ser feito dentro da concessão da Nova Dutra. A via liga São Paulo ao Rio de Janeiro. A equipe do governo ainda estuda como será feita a privatização. “É um modal muito importante, sobretudo para o turismo, nessa região do litoral norte de São Paulo. E também uma ligação com o Rio de Janeiro, igualmente no âmbito do turismo”, disse João Doria.

Guilherme Caetano

Compartilhe sua opinião