Negócios

Itaúsa (ITSA4) registra crescimento de 9,3% no lucro líquido em 2019

0

A Itaúsa (ITSA4; ITSA3), holding detentora do Itaú Unibanco, Duratex e Alpargatas, divulgou nesta segunda-feira (17) seu resultado do quarto trimestre de 2019 e do acumulado de todo o ano passado.

No total do ano passado a Itaúsa registrou um crescimento do lucro líquido de 9,3%. Um valor que alcançou os R$ 10,3 bilhões contra R$ 9,43 bilhões. No último trimestre do ano esse crescimento foi de 37,6%, passando de R$ 2,5 bilhões para R$ 3,4 bilhões.

O lucro líquido recorrente registrou um crescimento de 3,6%, passando de R$ 9,42 bilhões em 2018 para R$ 9,76 bilhões em 2019. No quatro trimestre esse aumento foi de 2,8%, passando de R$ 1,13 bilhões para R$ 1,16 bilhões.

O resultado recorrente das empresas investidas registrou um crescimento de 4,5%, com R$ 9,849 bilhões em 2018 para R$ 10,28 bilhões em 2019. No quatro trimestre essa variação foi negativa, de -3,8%, com R$ 2,78 bilhões registrados em 2018 contra R$ 2,67 bilhões em 2019.

Explicação da Itaúsa

Segundo a holding, “O crescimento está associado principalmente ao melhor resultado do Itaú Unibanco, decorrente do aumento de 14,2% na Receita de Juros influenciada pelo crescimento da carteira de crédito (+10,8%)”.

Saiba mais: Itaúsa registra lucro líquido de R$ 1,9 bilhão no 3T19

“Adicionalmente, cabe destacar o melhor desempenho da Alpargatas, que no primeiro ano sob nova liderança e com nova estratégia apresentou crescimento das operações Brasil e Internacional (+9,8% em receita líquida), resultado do reposicionamento do portfólio e rentabilidade crescente, fruto também da melhor gestão de custos e despesas”, informou a Itaúsa em seu relatório.

Por sua vez, “a Duratex se beneficiou da melhora no cenário econômico brasileiro e voltou a apresentar melhores indicadores de retornos favorecidos pelo incremento de 1,3% na receita líquida, otimização da sua base de ativos e maior eficiência operacional”.

E, em último, “os resultados provenientes da NTS apresentaram crescimento, principalmente pelo maior recebimento de dividendos e pelo efeito do ajuste periódico do valor justo do ativo na Itaúsa”.

No caso do balanço patrimonial da holding, os ativos totais da Itaúsa registraram um crescimento de apenas 0,3%, passando de R$ 58,377 bilhões em 2018 para R$ 58,571 bilhões em 2019. Um crescimento parecido ao do patrimônio líquido, que passou de R$ 55,143 bilhões para R$ 55,232 bilhões.

Por sua vez, a capitalização de mercado da Itaúsa cresceu 16,6%, passando de R$ 101,601 bilhões para R$ 118,508 bilhões.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe do SUNO Notícias. Italiano, formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. Concluiu também um MBA em Finanças na B3. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.