Negócios

Concorrência com fintechs tem “nos angustiado”, diz presidente do Itaú Unibanco

0

O presidente do Itaú Unibanco, Roberto Setubal, disse que as empresas financeiras de tecnologia, fintechs, tem o “angustiado toda noite” e ressaltou que a instituição não tem “grande aposta” para o futuro.

“Estamos vivendo um mundo em grande transformação. Não temos resposta para o que queremos e isso nos angustia toda noite… fintechs estão batendo na nossa porta todo dia. Estamos discutindo bastante isso no banco”, comentou presidente do Itaú Unibanco durante uma reunião realizada com analistas e investidores na última terça-feira (3).

Além disso, o vice-presidente de riscos e finanças do banco, Milton Maluhy, disse que ajustes como o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) tem sido feito para enfrentar à forte concorrência com as fintechs.

A adesão do PDV foi maior do que o esperado, ao todo eram sete mil funcionários elegíveis, o valor exato será divulgado no balanço do terceiro trimestre deste ano.

O programa, de acordo com a instituição, tem como objetivo enquadrar os funcionários “à uma nova realidade em termos de processos e tecnologias”.

Portanto, Setubal acredita ser necessário capacitar os colaboradores e estar preparado para dar continuidade no desempenho durante os próximos dez anos. “Queremos estar daqui a dez anos no mesmo nível de desempenho e destaque. Mas é essencial se preparar para esse mundo de transformação”, disse o presidente.

Itaú Unibanco se reinventará para competir com Fintechs

Roberto afirmou aos investidores e analistas que o banco não possui uma “grande aposta” para futuro, pois segundo o presidente, as grandes apostas são sinais de grandes riscos.

“Não gosto de apostas. Grande aposta é sempre um risco muito grande de dar errado e normalmente dá errado. A governança tem o papel de manter a coisa controlada, mas o banco está aberto a transformações em um ambiente em que o mundo está mudando”, disse Setubal.

Confira Também: Itaú vai distribuir mais dividendos do que o esperado, diz Safra

Com o foco na concorrência com as fintechs, o presidente salientou que mudanças vão ocorrer, principalmente nos produtos, para que a instituição continue se perpetuando em um bom desempenho.

“Saberemos enfrentar desafios que estão surgindo. Algumas coisas não vão mudar… vamos nos reinventar, nos adaptar. O futuro está aí. O banco sabe dos desafios que tem”, informou  o presidente do Itaú Unibanco.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.