Itaú disponibilizará crédito imobiliário atrelado à poupança a grupo de construtoras

Itaú disponibilizará crédito imobiliário atrelado à poupança a grupo de construtoras
Itaú (ITUB4) alcança limite de R$ 3,7 bi em empréstimos no Pronampe

De acordo com informações do jornal “O Estado de S. Paulo”, o Itaú Unibanco (ITUB3;ITUB4) está preparando uma linha de crédito imobiliário, com taxa de juros atrelada à poupança, a construtoras de um grupo seleto. O Itaú BBA é o responsável pela operação. As informações foram divulgadas no último domingo (24).

Algumas das empresas que estão nesses planos de empréstimo são: Eztec (EZTC3), Trisul (TRIS3) e Cyrela (CYRE3). O banco deverá liberar aproximadamente R$ 1 bilhão nesta nova linha de crédito.

Os empréstimos serão feitos a construtoras e incorporadoras, e deverão ser anunciados dentro de 15 dias, segundo o jornal. A nova linha de crédito será chamada de “Poupança Mais” e oferecerá uma taxa de juros que inclui a remuneração da poupança mais um spread de 3% ao ano, segundo fontes consultadas pelo jornal. A taxa final da linha de crédito ficaria em torno de 5,1% ao ano. Isso porque a poupança está rendendo 2,1% (70% da taxa Selic mais a Taxa Referencial).

Veja também: Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais!

A estruturação dessa nova linha de crédito pelo Itaú acontece em meio a um momento em que a Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) havia solicitado, em proposta enviada ao Banco Central, a criação de uma nova linha de financiamento para a compra de imóveis.

Uma das especificações da representante das incorporadoras no Brasil era um financiamento com taxa de juros atrelada à remuneração da caderneta de poupança. O objetivo, com isso, é tentar diminuir as taxas de juros do mercado imobiliário.

Lucro do Itaú no primeiro trimestre de 2020

O Itaú informou, no dia 4 de maio, que seu lucro líquido contábil no primeiro trimestre de 2020 foi de R$ 3,401 bilhões. O valor representa uma queda de 49,3% em comparação com o do mesmo período do ano passado, quando foi de R$ 6,701 bilhões.

Em relação ao lucro líquido recorrente, o Itaú informou que apresentou uma queda de 43,1%, contabilizando R$ 3,912 bilhões, enquanto em 2019 somou R$ 6,877 bilhões.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião