Internacional

Índices acionários de NY anotam uma das melhores sessões já registradas

0

Os principais índices acionários de Nova York obtiveram as melhoras sessões já registradas nesta terça-feira (24). Os números refletem a perspectiva de aprovação do pacote do governo americano para combater o novo coronavírus (covid-19).

O foco dos investidores se voltou para o pacote de auxílio de US$ 2 trilhões (cerca de R$ 10,4 trilhões) do governo dos Estados Unidos. Os índices foram impulsionados pela chance de aprovação do projeto, após duas rejeições no Senado.

Veja os resultados dos principais índices de Nova York:

O resultado do Dow Jones, indicador da Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), representou o maior ganho em pontos (+2.112,98) já registrado e a maior alta percentual desde 1993. Da mesma maneira, o S&P 500 apresentou a melhor sessão desde 2008.

Chance de aprovação do pacote estimula os índices

Após a segunda rejeição no Senado americano dos estímulos para combater os impactos do novo coronavírus, o pacote parece estar próximo de ser aprovado. O secretário do Tesouro, Steve Mnunchin, o senador democrata Chuck Schumer, lideram as negociações na casa. Na noite da última segunda-feira (23), os dois afirmaram que estão próximos de fechar o pacote.

“Os mercados estão definitivamente reagindo às perspectivas de um acordo de estímulos”, declarou o chefe de investimentos, Jason Pride, para a Dow Jones Newswires.

Por outro lado, os resultados desta terça-feira não apagam as quedas observadas nas últimas semanas devido às preocupações do novo coronavírus. O S&P 500, indicador das 500 maiores empresas de capital aberto americanas, registrou na última segunda-feira (23) perdas acumuladas de 34%, em relação à máxima histórica vista em 19 de fevereiro.

O Credit Suisse informou em nota que prevê que o S&P 500 chegue até os 2.700 pontos até o final do ano. A projeção demanda uma recuperação de 21%, tendo como referência o fechamento de segunda-feira.

De acordo com especialistas do banco, a melhora dos índices está atrelada ao progresso do combate à pandemia. “Os mercados devem rapidamente retomar o equilíbrio quando passarmos pelo pico de novos casos”, afirmaram os analistas. “Embora sejam totalmente necessários, os esforços de alívio dos governos não serão suficientes para estabilizar um pico para os mercados”.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Arthur Oliveira
Arthur Oliveira escreve sobre política, economia e negócios para o portal de notícias da Suno Research. Atualmente, é estudante de jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero.