Internacional

Índices de NY e Ibovespa futuro operam em queda nesta quarta

0

No primeiro dia de abril, os mercados internacionais operam em queda nesta quarta-feira (01). Os índices futuros de Nova York operam em leve baixa, assim como abrem as bolsas europeias, o Ibovespa futuro e encerram as asiáticas.

Por volta das 7h10, os índices norte-americanos apresentavam queda. O futuro Dow Jones registrava baixa de 2,8% e o S&P500 futuro caía 2,84%. Por sua vez, a Nasdaq operava a -2,41%.

As quedas nos mercados internacionais se devem ao aumento dos casos do novo coronavírus (covid-19) no mundo. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o país terá “duas, três semanas muito duras, um inferno”. Segundo as estimativas do governo norte-americano, os EUA poderão ter entre 100 mil e 240 mil mortes pela covid-19.

O Ibovespa futuro, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, abre em queda de 3,74%, abaixo dos 70 mil pontos, com 69.362 pontos.

Na Europa, os índices das bolsas registravam alta. O Reino Unido operava em queda de 3,48% e França caía 3,37%. Na Itália a bolsa tinha queda de 1,63% e Alemanha registrava -3,08%.

O mercado europeu está refletindo os novos dados do coronavírus que ultrapassou 861 mil pessoas infectados, com mais de 42,3 mil mortes.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

As bolsas asiáticas encerraram também em queda. A bolsa de Hong Kong encerrou o pregão com uma desvalorização de 2,19% e a da Coreia do Sul com queda de 3,94%. Na China, o principal índice das ações das bolsas finalizou o dia em baixa de 0,57%. A bolsa do Japão encerrou com a maior queda, de  -4,50%.

O Petróleo WTI caía 1,42%, sendo negociado a US$ 20,15 o barril. Por sua vez, o Petróleo Brent registava queda de -5,28% , a US$ 24,96 o barril.

O medo do avanço da pandemia que assola o mundo preocupa os investidores, que procuram ativos livres de risco ou menos arriscados, como os títulos públicos norte-americanos e o dólar. A moeda estadunidense apresenta forte valorização frente às moedas emergentes, o que se reflete nos índices mundiais.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.