Mercado

Ibovespa encerra semana em alta acumulada de 2,67%

0

O Ibovespa encerrou nesta semana em alta acumulada de 2,67%, a 111.125,75 pontos. O volume financeiro negociado foi de R$ 17,828 bilhões.

Ao longo desta semana, o Ibovespa fechou em alta todos os dias e registrou três máximas históricas consecutivas. Confira quais foram os principais fatores que contribuíram para a alta do índice acionário:

  • Segunda-feira: encerrou em alta de 0,64% com a divulgação dos resultados da balança comercial em novembro;
  • Terça-feira: fechou em alta de 0,03% com o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no terceiro trimestre;
  • Quarta-feira: encerrou com variação positiva de 1,23% e atingiu pela primeira vez a casa dos 110 mil pontos;
  • Quinta-feira: fechou em alta de 0,29% e chegou a segunda máxima histórica consecutiva;
  • Sexta-feira: encerrou em alta de 0,46% e, mais uma vez, quebrou o recorde de pontuação.

Segunda-feira

O Ibovespa encerrou, na segunda-feira (2), em alta de 0,64%, a 108.927,83 pontos. A variação positiva do índice acionário ocorreu mesmo após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar que irá taxar o aço proveniente Brasil e da Argentina.

Saiba mais: Ibovespa fecha em alta de 0,64%, a 108 mil pontos

Segundo o presidente norte-americano, os dois países tem desvalorizados suas moedas. “Fed (Federal Reserve) precisa agir para que países não tirem vantagem de nosso dólar forte para desvalorizar ainda mais suas moedas”, afirmou Trump.

O mercado reagiu também ao resultado balança comercial brasileira em novembro. No mês passado, a balança reportou superávit de US$ 3,428 bilhões em novembro. O montante é resultado de US$ 17,596 bilhões em exportações e US$ 14,169 em importações.

Além disso, o diretor especial de reparação e desenvolvimento da Vale, Marcelo Klein, afirmou que a mineradora gastou US$ 1,6 bilhão com o rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais.

Terça-feira

Na terça-feira (3), o índice acionário encerrou em  alta de 0,03% a 108.956,023 pontos.

Entre as notícias que movimentaram o mercado neste dia, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 0,6% no terceiro trimestre ante ao segundo trimestre deste ano, levando em consideração o ajuste sazonal. Em relação ao mesmo período de 2018, o crescimento foi de 1,2%.

Saiba mais: Ibovespa fecha em alta de 0,03% a 108.956,023 pontos

Os investidores reagiram também às informações sobre a privatização do Banco do Brasil (BBAS3), que está na mira do Ministério da Economia.

Além disso, a Odebrecht anunciou que deverá vender sua participação na Braskem em até três anos, enquanto recebe da petroquímica R$ 1 bilhão em dividendos. O pagamento será realizado em quatro parcelas anuais de R$ 250 milhões.

Quarta-feira

O Ibovespa encerrou, na quarta-feira (4), em alta de 1,23%, a a 110.300,93 pontos. O mercado foi movimentado pelo anuncio que o BTG Pactual emitirá US$ 500 milhões em Senior Notes a uma taxa fixa de 4,5% ao ano, com vencimento para janeiro de 2025.

Saiba mais: Ibovespa encerra em alta de 1,23% e chega a 110 mil pontos

Além disso, o diretor-executivo da Vale, Marcelo Spinelli, afirmou que espera retomar a operação da mina de Brucutu, em Minas Gerais, em um mês.

Neste dia, a Petrobras informou ainda que pretende distribuir US$ 34 bilhões (cerca de R$ 143 bilhões) em dividendos até 2024.

Quinta-feira

Na quinta-feira (5), o índice acionário fechou em alta de 0,29% a 110.622,273 pontos. Neste dia, a Superintendência do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição da empresa Marba pela JBS.

Saiba mais: Ibovespa fecha em alta de 0,29% a 110.622,273 pontos

O mercado reagiu a precificação da oferta primária de ações da Marisa em R$ 10 por papel. Dessa forma, a oferta irá movimentar cerca de R$ 515,625 milhões.

Além disso, a Braskem firmou um acordo com a Defesa Civil sobre a execução do plano de desocupação de aproximadamente 400 imóveis e a realocação de 1.500 pessoas que vivem no entorno dos poços de extração de sal-gema da petroquímica.

O Banco do Brasil anunciou também o lançamento de uma linha de crédito imobiliário referenciada no IPCA.

Sexta-feira

Para encerrar a semana, o índice acionário encerrou, na sexta-feira (6), em alta 0,46%, a 111.125,75 pontos, atingindo uma nova máxima histórica.

Entre que movimentaram o mercado neste dia, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que tem como objetivo vender a fatia da petroleira na Braskem em até um ano.

Saiba mais: Ibovespa encerra em alta de 0,46%, a 111 mil pontos

Além disso, o conselho de administração da AES Tietê aprovou o pagamento de R$ 44,416 milhões de juros sobre o capital próprio, não imputável ao dividendo obrigatório.

A variação positiva do Ibovespa também refletiu a elevação da projeção do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil em 2019 e 2020, realizada pela agência de classificação de risco Fitch Ratings. Assim, a estimativa para o PIB brasileiro neste ano saltou de 0,8% para 1,1%. Para o ano que vem, a previsão é que a economia do País avance 2,2%, ante 2% da projeção anterior.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.