Ibovespa abre em leve alta, de olho no cenário econômico interno

Ibovespa abre em leve alta, de olho no cenário econômico interno
As bolsas mundiais operam de forma distinta nesta terça-feira (27) após o tombo da última segunda-feira (26).

O Ibovespa abriu em leve alta nesta quinta-feira (1), estendendo os ganhos da última quarta-feira (30) após iniciar a semana no vermelho. O mercado está de olho no cenário político e econômico, sobretudo no que tange à formulação do programa social Renda Cidadã e a tensão entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Por volta das 10h10, a cotação do Ibovespa operava com um avanço de 0,05%, para 94.654,24 pontos. Na última quarta, Guedes disse que o governo não usará os recursos destinados para precatórios para financiar o Renda Cidadã. Segundo ele, essa alternativa seria um “puxadinho”.

Dessa forma, os líderes do Congresso já enxergam as discussões voltando ao patamar inicial, e devem analisar e votar a implementação do programa, que deve substituir o Bolsa Família e entrar no lugar do auxílio emergencial, somente em 2021.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Os detalhes passados pelo governo quanto à criação do programa, na última segunda-feira (28), causaram mal-estar no mercado, que entendeu a proposta como uma “contalibilidade criativa” a fim de respeitar o Teto de Gastos sem a responsabilidade fiscal. Para alguns críticos, esse fato poderia ser análogo à uma pedalada fiscal, enquanto a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) já disse que entender a ideia do governo como inconstitucional.

Na última quarta, após uma reunião de emergência, membros do governo e do Ministério da Economia saíram sem falar com a imprensa. Segundo o jornal “O Estado de S.Paulo”, após a repercussão negativa desta semana, os responsáveis pela elaboração do programa devem dar uma pausa no assunto.

O mercado também acompanha a tensão entre o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e Guedes. De acordo com a “Folha de S.Paulo”, o ministro da Economia entende que Maia fez um acordo com representantes da esquerda para não pautar as privatizações. O presidente da Casa, por sua vez, rebateu dizendo que “Guedes está desequilibrado”.

Ontem, em evento da divulgação dos resultados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de agosto, Guedes disse que “precisamos retomar as privatizações”. Maia ironizou o fato do chefe da pasta econômica ter prometido quatro grandes privatizações em 90 dias, em junho, o que não aconteceu.

No front internacional, segue no radar o Congresso norte-americano. Os democratas da Câmara dos Estados Unidos postergaram a votação do pacote de US$ 2,2 trilhões, alegando a necessidade de mais tempo para um acordo com os republicanos e a Casa Branca. O secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e a presidente da Câmara, democrata Nancy Pelosi, disseram que não conseguiram chegar a um acordo, mas que “nossas conversas vão continuar”.

Representantes republicanos e grande parte dos democratas pedem por outra rodada de estímulos econômicos há meses, mas permaneceram distantes pelo montante considerado adequado. Os democratas dizem que o plano de estímulos agora proposto é essencial para apoiar famílias e empresas estadunidenses que ainda sofrem com a pandemia.

Destaques corporativos

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a CVC (CVCB3) informou seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2020, nesta quinta-feira. A operadora de turismo obteve um prejuízo líquido de R$ 1,15 bilhão entre janeiro e março deste ano. No mesmo período do ano passado, a empresa apresentou um lucro líquido de R$ 50,1 milhões.

“O ano de 2020 trouxe logo em seus primeiros meses um enorme desafio — a pandemia da Covid-19. O desempenho da companhia nos meses de janeiro e fevereiro estavam em linha com o cenário projetado para o ano, porém março chegou e com ele a enorme tempestade causada pela pandemia. Com impactos profundos na saúde pública e economia em escala global, a pandemia transformou a realidade em poucas semanas”, comentou a empresa.

A Natura & Co Holding (NTCO3) comunicou ao mercado que o Conselho de Administração da empresa aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária de 121.400.000 ações ordinárias. O valor total da Oferta Global é estimado em pouco mais de R$ 6,2 bilhões.

A oferta da companhia tem como objetivo acelerar o crescimento da empresa durante os próximos três anos e implementar a Agenda 2030, que consiste em um projeto sustentável.

Mercados internacionais

Confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior, além do Ibovespa agora:

Última cotação do Ibovespa

Da mesma forma que o Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última quarta-feira com uma alta de 1,09%, a 94.603,38 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião