Mercado

Ibovespa abre em queda atento à guerra comercial e vendas do varejo

0

O Ibovespa abriu esta quarta-feira (13) em queda após as falas de Trump sobre a guerra comercial.

Por volta das 10h20, o Ibovespa variava negativamente -0,42 , chegando a 106.299,98 pontos. O mercado poderá reagir ao longo do dia sobre os resultados das vendas no varejo, divulgados pelo IBGE.

Além disso, os investidores estão atentos aos balanços trimestrais da última terça-feira (12) e que irão ser divulgados nesta quarta.

Disputa comercial

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou, na última terça-feira (12), que a China está “desesperada” para assinar o acordo em mais uma fase da guerra comercial.

A declaração foi feita durante discurso no Clube Econômico de Nova York, uma entidade sem vinculação partidária que promove debates sobre cenários e perspectivas sobre a economia nos Estados Unidos e no mundo.

De acordo com o presidente estadunidense, a postura de negociação de seu governo é a “mais dura da história do país” e que visa combater os “abusos comerciais” que a China usava. “Eles estão desesperados para firmar um acordo. Estamos próximos de firmar a primeira fase do acordo comercial”, afirmou Trump.

Vendas no varejo

As vendas no varejo brasileiro tiveram alta pelo quinto mês consecutivo. Em setembro, o crescimento foi de 0,7% em relação ao mês agosto. Esse foi o melhor resultado para o mês dos últimos 10 anos. Na comparação anual, a alta é de 2,1%.

As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira.

Confira: Boletim Focus eleva previsão do IPCA para 2019

Sete das oito atividades estudadas apresentaram alta nos seus índices. Foram elas:

  • Móveis e eletrodomésticos (5,2%)
  • Tecidos, vestuário e calçados (3,3%)
  • Outros artigos de uso pessoal e doméstico (1,8%)
  • Combustíveis e lubrificantes (1,2%)
  • Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,5%)
  • Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,2%)
  • Livros, jornais, revistas e papelaria (0,2%)

O único grupo que apresentou queda foi o de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-2,0%).

Balanços

MRV

A MRV Engenharia (MRVE3) divulgou seu lucro líquido trimestral na noite da última terça. O valor obtido pela empresa foi de R$ 160 milhões no terceiro trimestre. Com isso a baixa foi de 8% ante o mesmo período de 2018.

Trisul

A Trisul (TRIS3), após o fechamento do mercado na última terça, divulgou seus resultados trimestrais. O lucro líquido alcançado foi de R$ 42,6 milhões, uma alta de 102% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Além disso, a companhia também ressaltou a sua Receita Operacional Líquida, somando R$ 208,4 milhões, aumento de 42% na comparação anualizada.

Bradespar

A Bradespar (BRAP3) apresentou lucro líquido de R$ 361,4 milhões no terceiro trimestre deste ano. Esse valor representa o triplo registrado no mesmo período no ano passado de R$ 123 milhões. A alta do lucro foi reflexo do resultado apresentado pela Vale (VALE3).

Veja também: Cogna, holding da Kroton, apresenta queda de 94% no lucro líquido

O resultado financeiro da companhia atingiu o valor de R$ 1,9 milhão devido a receita de aplicações financeiras e a redução do endividamento da companhia. As despesas de pessoal, gerais e administrativa totalizaram R$ 4 milhões.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, terça-feira (13), o Ibovespa encerrou o pregão com uma variação negativa de 1,49% a 106.751,109 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.