Mercado

Ibovespa fecha em queda de 5,51%, a 73.428,78 pontos

0

O Ibovespa encerrou o pregão desta sexta-feira (26) em queda de 5,51%, a 73.428,78 pontos. No acumulado da semana, o Ibovespa acumulou uma alta de 9,48%.

Confira as principais notícias dessa sexta-feira:

  • Banco Central anunciou crédito para pequenas e médias empresas;
  • OCDE prevê que 20% da produção no Brasil será afetada pelo coronavírus;
  • Embraer (EMBR3) pode adiar entregas de aeronaves para 2021;
  • Fechamento das Bolsas no Exterior.

Banco Central anuncia crédito de R$ 40 bi para pequenas e médias empresas

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, anunciou, nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa, uma linha de crédito no valor de R$ 40 bilhões para que pequenas e médias empresas (PME) façam pagamentos a funcionários, em meio ao prejuízo causado pela pandemia de coronavírus.

O anúncio teve a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro. O crédito é destinado a empresas que possuem faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões ao ano, e será financiado por dois meses.

Os pagamentos serão realizados diretamente na conta dos funcionários e é limitado a 2 salários mínimos, de acordo com o presidente do BC. “O programa garante até dois salários mínimos. Se a empresa quiser, pode complementar”, disse Campos Neto em coletiva.

OCDE prevê que 20% da produção no Brasil será afetada pelo coronavírus

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) estima que 20% da produção no Brasil será prejudicada pelas medidas tomadas para diminuir e conter a pandemia de coronavírus. A afirmação foi divulgada nesta sexta-feira.

De acordo com a OCDE, os impactos no avanço do Produto Interno Bruto (PIB) dependerão do tempo de paralisação de cada país. Além disso, também vai variar pelo tamanho da redução dos serviços de cada nação. “Nossas estimativas mais recentes mostram que o bloqueio afetará diretamente setores que representam até um terço do PIB nas principais economias”, afirmou Ángel Gurria, secretário-geral da OCDE, aos líderes do G20 na última quinta-feira (26).

Embraer (EMBR3) pode adiar entregas de aeronaves para 2021

A fabricante brasileira de aeronaves, Embraer (EMBR3), admitiu ter tido conversas com as aéreas para adiar para o ano que vem as entregas de aeronaves que seriam feitas neste ano. O motivo para estas negociações é a crise do setor, influenciada pela pandemia de coronavírus. As informações são do jornal “Valor Econômico” e foram publicadas nesta sexta-feira.

Em entrevista ao jornal, o presidente da Embraer, Francisco Gomes Neto, afirmou que ainda não dá para prever o real impacto da crise provocada pela pandemia em suas operações.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

Vale destacar que as fábricas da Embraer estão paralisadas até a próxima terça-feira (21). Ao jornal, Gomes Neto afirmou que os clientes da empresa em aviação comercial estão encolhendo significativamente a capacidade e isso leva um certo risco para as entregas da Embraer nos próximos meses. O executivo também afirmou ter adotado medidas como a redução das despesas e a diminuição de investimentos da empresa.

Bolsas no exterior

Confira os principais índices acionários:

  • Londres (FTSE 100): – 5,25% – 5.510,33 pontos
  • Frankfurt (DAX-30): -3,68%- 9.632,52 pontos
  • Paris (CAC-40): -4,23%- 4.351,49 pontos
  • Milão (Ftse/Mib): -3,15%- 16.822,59 pontos
  • Madri (Ibex-35 ): -3,63%- 6.777,90 pontos
  • Lisboa (PSI20): -1,76% – 3.942,86 pontos
  • Nova Iorque (Nasdaq): -3,79% – 7.502,38 pontos

Última cotação

No encerramento do último pregão, quinta-feira, o Ibovespa fechou em alta de 3,67%, a 77.709,66 pontos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Laura Moutinho
Estagiaria na Suno Notícias, escreve notícias que afetam o mercado financeiro. Estuda administração na Universidade Presbiteriana Mackenzie.