Ibovespa abre leve alta; relação sino-americana no radar

Ibovespa abre leve alta; relação sino-americana no radar
O Ibovespa opera em queda na manhã desta quinta-feira (17), seguindo o mercado no exterior que também opera no vermelho.

O Ibovespa abriu em alta nesta terça-feira (25), seguindo as bolsas internacionais que operam no azul. O mercado global está de olho nas negociações entre Estados Unidos e China, que se comprometeram em concluir a fase 1 da guerra comercial, e retomar as conversas.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Por volta das 10h08, a cotação do Ibovespa subia 0,24%, para 102.501,59 pontos. Após as tensões na relação sino-americana terem se acentuado nos últimos meses devido ao surgimento da pandemia — a qual os Estados Unidos responsabilizam a China –, a nova lei de segurança nacional em Hong Kong e as ofensivas norte-americanas sobre a atuação de redes sociais em território nacional, os investidores ficam aliviados com a continuidade das conversas entre as duas potências.

Uma videoconferência na noite da última segunda-feira reuniu o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e o vice-premiê da China Liu He, para uma revisão formal do acordo. As autoridades disseram que estão comprometidas em cumprir o acordo da fase 1, assinado em janeiro deste ano.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

No início do ano, os países chegaram a um entendimento sobre a primeira fase do acordo; a guerra comercial entre os países acontece há mais de dois anos. Para isso, a China prometeu comprar mais de US$ 200 bilhões em produtos dos Estados Unidos em um intervalo de dois anos.

A China disse que ocorreu uma conversa “construtiva” entre os representantes, enquanto os norte-americanos afirmaram que ambos os lados veem progresso e estão comprometidos com o sucesso de um acordo.

Enquanto isso, no Brasil, as atenções estavam voltadas ao “Big Bang Day“, como era chamado pelo Ministério da Economia. No entanto, o evento que estava marcado para esta terça-feira foi adiado. Segundo o jornal “O Globo”, o presidente Jair Bolsonaro havia dito ao chefe da pasta econômica Paulo Guedes que o esquema do programa Renda Brasil estava muito complexo, que seria de difícil entendimento para o público-alvo, e solicitou para que o ministro reescrevesse o programa.

Entretanto, nesta terça-feira deve ser anunciado o Casa Verde-Amarela, que virá como um avanço em relação ao Minha Casa, Minha Vida. O projeto é entendido no governo como um dos projetos prioritários para a geração de empregos e para a retomada da economia, que deve contrair-se fortemente neste ano devido à pandemia. O programa, que pode atingir 1 milhão de pessoas — sobretudo no Nordeste e Norte –, deve incluir a redução de juros para financiamentos imobilários.

Na agenda de resultados desta terça-feira, o mercado está no aguardo do balanço da Qualicorp (QUAL3), que será divulgado após o fechamento do mercado. No primeiro trimestre deste ano, a empresa registrou uma queda de 27% do lucro líquido na comparação anualizada, para R$ 70,7 milhões.

Movimentações do mercado

Petrobras dá início à venda do Polo Potiguar

A Petrobras (PETR4) informou, na noite da última segunda-feira (24), que deu início à etapa de divulgação de oportunidade (teaser) sobre a venda do Polo Potiguar, conjunto de 26 concessões de campos de produção terrestres e de águas rasas. A informação foi revelada por meio de um comunicado ao mercado.

O comunicado salientou que a venda está em linha com a estratégia de otimização de portfólio e melhoria de alocação do capital da estatal, “passando a concentrar cada vez mais os seus recursos em águas profundas e ultra profundas, onde a Petrobras tem demonstrado grande diferencial competitivo ao longo dos anos”.

Rumo capta R$ 6,4 bilhões em follow-on

A Rumo S.A. (RAIL3) comunicou que, em reunião do Conselho de Administração realizada na última segunda-feira, foi aprovado o preço por ação de R$21,75 para a oferta pública primária de 294.252.874 de ações ordinárias de emissão da companhia. Dessa forma, a empresa levantou R$ 6,4 bilhões em sua oferta subsequente de ações (follow-on).

Assim, novo capital social da companhia passará a ser de aproximadamente R$ 16,05 bilhões, dividido em 1.853.268.772 papéis ordinários.

“Os recursos líquidos provenientes da oferta poderão ser utilizados para: (i) pré-pagar outorgas devidas em virtude dos contratos de concessão da companhia e, adicionalmente, (ii) executar diversos projetos estratégicos que foram impulsionados pela recente renovação antecipada da concessão da Rumo Malha Paulista S.A”, informou a empresa.

Destaques do dia

Veja algumas das maiores altas e baixas das ações do Ibovespa agora, perto de 10h15.

Altas:

Baixas:

Bolsas no exterior

Confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior, além do Ibovespa:

  • Nova York (S&P 500) futuro: +0,38%
  • Londres (FTSE 100): +0,11%
  • Frankfurt (DAX 30): +0,74%
  • Paris (CAC 40): +1,04%
  • Milão (FTSE/MIB): +1,02%
  • Xangai (SSE Composite): -0,36% (fechada)
  • Tóquio (Nikkei 225): +1,35% (fechada)

Última cotação do Ibovespa

Da mesma forma que o Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última segunda-feira com uma alta de 0,77%, a 102.297,95 pontos.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião