Mercado

Ibovespa sobe com revisão do PIB norte-americano dentro de expectativas

0

O Ibovespa encerrou em alta de 0,92% a 97.457,36 pontos nesta quinta-feira (30). O cenário externo conteve perdas do índice acionário, após a divulgação da retração de 0,2% do PIB brasileiro entre janeiro e março deste ano, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O PIB norte-americano foi revisado para baixo nesta data, de 3,2% para 3,1%, mas a notícia não desanimou os mercados. Pelo contrário, reafirmou ao mesmo que a economia norte-americana continua forte, visto que o percentual da revisão também está alinhado com as expectativas. Desta forma, o Ibovespa foi beneficiado pelo otimismo externo.

A pontuação mínima do Ibovespa foi de 96.510,53 pontos e a máxima de 97.939,08 pontos.

PIB negativo no primeiro trimestre de 2019

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou uma retração de 0,2% no primeiro trimestre de 2019 em comparação ao quarto trimestre de 2018. Em valores, o total foi de R$ 1,714 trilhão. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

A retração do PIB é a primeira desde o último trimestre de 2016, quando registrou uma queda de 2,3%.

Caso o Brasil tenha um PIB negativo consecutivo, o País entrará oficialmente em recessão.

Saiba mais – PIB do Brasil tem queda de 0,2% no primeiro trimestre, diz IBGE

PIB norte-americano é revisado para baixo e contém perdas do Ibovespa

De acordo com as estatísticas dos Estados Unidos, divulgadas pelo Departamento do Comércio, o PIB teve uma revisão da expectativa de crescimento. A estimativa ficou em 3,1%.

O Departamento previu em abril uma alta de 3,2%. Já os analistas consultados pelo “Wall Street Journal” estimavam alta de 3,0%.

O PIB dos EUA demonstra que houve crescimento econômico no primeiro trimestre. No entanto, de acordo com especialistas, há sinais de que esse aumento é temporário.

Saiba mais – PIB dos EUA é revisado para baixo a 3,1% no 1° trimestre de 2019

Governo estuda liberar FGTS para estimular economia

O ministério da Economia avalia liberar os saldos das contas ativas e inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Além disso, o governo também estuda liberar o Programa Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep).

Com isso, o objetivo da ação seria impulsionar a economia brasileira. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (30) pelo ministro da pasta, Paulo Guedes.

“Vamos liberar PIS/PasepFGTS, assim que saírem as reformas. Nós não batemos o martelo ainda, mas todas as equipes estão examinando isso”, disse o ministro. Guedes defendeu ainda que a medida seja adotada depois da aprovação da reforma da Previdência.

Saiba mais – FGTS: Governo estuda liberar saldo de contas ativas para impulsionar economia

Reforma da Previdência alternativa

O Partido Liberal (PL, antigo PR) anunciou que irá apresentar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de reforma da Previdência alternativa à “Nova Previdência” do ministério da Economia chefiado por Paulo Guedes.

O texto alternativo da reforma da Previdência será apresentado na comissão especial da Câmara, que analisa o tema.

Integrante do Centrão, o PL é o partido do presidente da comissão especial, deputado Marcelo Ramos.

Neoenergia deve estrear IPO na Bolsa em julho

Após a oferta pública inicial (IPO) da Centauro (CNTO3), a próxima empresa que deve estrear na B3 deve ser a Neoenergia. A companhia deve precificar as ações no fim de junho, para então estrear as negociações em julho.

Na próxima semana, a empresa planeja oferecer mais detalhes e apresentações aos investidores (roadshows). As informações são do “Estado de S. Paulo”.

O valor de mercado da Neoenergia é avaliado em cerca de R$ 18,4 bilhões atualmente. No pedido de abertura de capital, foi solicitada a admissão para negociação dos títulos no segmento Novo Mercado da B3.

Saiba mais – Novo IPO em 2019: Neoenergia deve precificar ações no fim de junho

Starboard tem interesse na aquisição da Via Varejo e ações da varejista valorizam

A brasileira Starboard Partners e a sua sócia, a gestora norte-americana Apollo, devem ter reunião com o Grupo Casino em cerca de duas semanas para discutir, preliminarmente, a possível aquisição da Via Varejo (VVAR3). A informação é do “Estado de S. Paulo”.

O Grupo Casino detém 36,27% da Via Varejo, por meio do Grupo Pão de Açúcar (GPA). Ao passo que a Starboard tem participação de 72% na Máquina de Vendas, que é a controladora das redes Ricardo Eletro e da Lojas Insinuante.

Deste modo, o interesse das sócias na aquisição da varejista seria fundir a Via Varejo com a Máquina de Vendas.

Saiba mais – Dono do Ricardo Eletro tem interesse em aquisição da Via Varejo

Bolsas internacionais

  • Nasdaq (Estados Unidos): alta de 0,27%
  • FTSE 100 (Reino Unido): alta de 0,46%
  • Nikkei (Japão): queda de 0,29%
  • CAC40 (França): alta de 0,51%

Maiores altas do Ibovespa

  • CVCB3 alta de 5,49% (R$ 51,53)
  • JBSS3 alta de 5,2% (R$ 22,27)
  • VVAR3 alta de 4,8% (R$ 4,80)
  • ECOR3 alta de 3,43% (R$ 9,36)
  • QUAL3 alta de 3,33% (R$ 19,84)

Maiores quedas do Ibovespa

  • BRKM5 queda de 2,84% (R$ 41,11)
  • KLBN11 queda de 1,36% (R$ 15,27)
  • PETR4 queda de 1,32% (R$ 26,15)
  • MRVE3 queda de 1,18% (R$ 16,80)
  • NATU3 queda de 0,9% (R$ 60,40)

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.