Mercado

Ibovespa fecha em queda de 0,27% após declaração de Trump

0

O Ibovespa fechou, nesta sexta-feira (18), em baixa. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) teve queda de -0,27% a 104.728,891 pontos.

O Ibovespa registrou baixa devido a vários fatores. O principal deles, a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que pretende assinar um acordo comercial com a China em novembro.

Além disso, contribuíram para o resultado desta sexta:

  • Oi afirma que não há tratativas formais de negócios com a América Móvil;
  • Smart Fit fecha acordo de aumento de capital de R$ 500 milhões;

Guerra comercial

Em mais uma fase da guerra comercial, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou, nesta sexta, que planeja que um acordo comercial entre Estados Unidos e China seja assinado nos dias 16 e 17 de novembro, na Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) no Chile.

Saiba mais: Trump planeja assinar acordo em novembro

Em declaração a repórteres na Casa Branca, Trump disse o seguinte em relação ao acordo na guerra comercial: “Acho que será assinado com facilidade, espero que até a cúpula no Chile, em que estaremos o presidente Xi e eu”.

Além disso, o presidente afirmou que: “Estamos trabalhando com a China muito bem. Muitas coisas boas estão acontecendo.”

Oi

A operadora Oi informou, nesta sexta, que está monitorando constantemente as opções disponíveis de negócio para a companhia, entretanto a empresa brasileira de telecomunicações afirmou que não há nada formal até o momento.

Saiba mais: Oi afirma que não há tratativas formais de negócios com a América Móvil

Na última quarta-feira (16), o presidente da América Móvil informou que a controladora da Claro estava aberta a diálogos sobre um possível acordo com a Oi.

“Nós, como América Móvil, estamos interessados em fazer algo com a Oi no Brasil e estamos abertos a discutir qualquer coisa que seja”, disse.

“Contudo, como já manifestado em resposta anterior, a companhia não pode se manifestar sobre supostas intenções ou opiniões de terceiros”, disse a Oi.

Smart Fit

A Smart Fit comunicou nesta sexta-feira (18) que concluiu o acordo de aumento de capital de R$ 500 milhões com seus acionistas controladores.

Entre os acionistas controladores da Smart Fit estão os fundos administrados pelo Pátria Investimento, e com a BPE FIT, também controlada por fundos geridos pelo Pátria. O acordo foi divulgado no final de maio.

O aumento de capital aconteceu por meio da subscrição e integralização de novas ações ordinárias de emissão da Smart, subscritas e integralizadas pela BPE FIT e por um acionista de menos porte da empresa, que colocou em pratica seu direito de preferência. A BPE Fit também adquiriu ações de emissão da Smart Fit de certos acionistas.

“Foi celebrado um novo acordo de acionistas entre alguns acionistas controladores atuais e a BPE FIT, e o controle da Companhia permanece detido pelo mesmo bloco de controle atual”, atesta o comunicado da Smart Fit. A empresa é atualmente controlada pelo grupo Pátria e também pela família Corona.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, quinta-feira, o Ibovespa encerrou em queda de 0,39% a 105.015,77 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.