Ibovespa fecha em queda de 1,81% acompanhando a piora em NY

Ibovespa fecha em queda de 1,81% acompanhando a piora em NY
O Ibovespa abriu em queda nesta quinta-feira (15), acompanhando o pessimismo nos mercados internacionais.

O Ibovespa hoje encerrou o pregão em queda de 1,81%, cotado a 98.289,71 pontos, acompanhando a piora nas bolsas dos Estados Unidos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O Ibovespa, principal índice acionário da bolsa brasileira, acentuou as perdas seguindo os mercados de Wall Street, que registraram uma baixa de cerca de 1% com “sell-off” de ações de tecnologia, além da volatilidade provocada pelo vencimento de opções.

Do outro lado do Atlântico, as bolsas na Europa também fecharam em queda em vista das crescentes preocupações com uma segunda onda de covid-19, que pode levar à volta dos regimes de isolamento social no Velho Mundo.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

Com isso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado acionários nesta sexta:

  • Número de investidores ativos na B3 se aproxima de 3 milhões
  • Conselho do Magazine Luiza aprova desdobramento de ações
  • Neoenergia adquire projetos de usinas para geração de energia eólica
  • NotreDame aumentará capital em R$ 120,2 milhões

Número de investidores na B3 beira 3 milhões

A B3 (B3SA3) comunicou que o número de investidores ativos chegou a 2,98 milhões em agosto, um crescimento de 4,7% sobre o mês anterior e de 119,9% em comparação no mesmo período do ano anterior de 2019.

De acordo com a empresa, o volume financeiro médio diário chegou a R$ 31,39 bilhões em ações, uma alta de 59,1% de ano para ano. Do total, R$ 30,59 bilhões referem-se ao mercado à vista, R$ 225 milhões ao mercado a termo e R$ 574 milhões ao mercado de opções.

Magalu aprova desdobramento de ações

O Magazine Luiza (MGLU3) informou que seu conselho de administração aprovou a proposta de desdobramento de ações da companhia. Com isso, o texto seguirá para a Assembleia Geral Extraordinária da varejista.

De acordo com a empresa, totalidade das ações de sua emissão será desdobrada de uma para quatro. Atualmente, o Magalu possui 1.624.731.712 ações ordinárias, entre papéis em circulação, sob posse de controladores e detidas em tesouraria.

A “realização da operação de desdobramento das ações ordinárias de emissão da companhia tem como principal objetivo conferir melhor patamar para a cotação das ações a fim de torná-las mais acessível aos investidores”. Atualmente, as ações do Magalu são negociadas a R$ 87,10, após uma alta de quase 150% nos últimos 12 meses.

Neoenergia adquire projetos de usinas eólicas

A Neoenergia (NEOE3) adquiriu um novo pipeline de projetos de geração de energia eólica. A aquisição foi feita por meio de sua subsidiária Neoenergia Renováveis junto à PEC Energia.

A compra tem potencial de ser instalada em aproximadamente 400 MW. O valor total da aquisição pode atingir R$ 80 milhões, a serem pagos a partir do fechamento do negócio e em razão de determinados marcos de desenvolvimento dos parques.

“A aquisição reforça a execução do plano estratégico de longo prazo da Neoenergia, atendendo às políticas de rentabilidade e alocação eficiente de capital do grupo, além do comprometimento em ampliar a participação de fontes de energia renovável na matriz energética brasileira”, comunicou a empresa.

NotreDame aumentará capital em R$ 120 mi

A NotreDame Intermédica (GNDI3) informou que seu conselho de administração aprovou o aumento do capital social da empresa. O aumento de R$ 120,2 milhões será realizado por meio da subscrição de 6.094.325 ações ordinárias. Dessa forma, o capital social da NotreDame passará a ser de R$ 5,64 bilhões.

O aumento de capital resultou em diluição patrimonial de 0,999%, de acordo com o comunicado da empresa. Atualmente, a empresa possui 609.787.507 ações emitidas, entre controladas por administradores, mantidas em tesouraria ou em livre circulação (free float), perfazendo um valor de mercado de R$ 42,5 bilhões.

Maiores altas e baixas do Ibovespa

Altas:

  • SUZB3 +2,1% / R$ 50,05
  • RADL3 +1,29% / R$ 115,47
  • MGLU3 +0,07% / R$ 87,16

Baixas:

  • CIEL3 -6,58% / R$ 4,26
  • BPAC11 -4,97% / R$ 75,76
  • LREN3 -4,97% / R$ 42,24
  • IRBR3 -4,91% / R$ 5,62
  • GOLL4 -4,78% / R$ 20,10

Bolsas no exterior

  • Nova York (S&P 500): -1,12% – 3.319,47
  • Londres (FTSE 100): -0,71% – 6.007,05
  • Frankfurt (DAX 30): -0,70% – 13.116,25
  • Paris (CAC 40): -1,22% – 4.978,18
  • Xangai (SSEC): +2,07% – 3.338,09
  • Hong Kong (Hang Seng): +0,47% – 24.455,41
  • Tóquio (Nikkei 225): +0,18% – 23.360,30

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última quinta-feira com uma alta de 0,42%, a 100.097,83 pontos.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião