Ibovespa fecha em queda de 1,40%, abaixo dos 100 mil pontos

Ibovespa fecha em queda de 1,40%, abaixo dos 100 mil pontos
Confira 5 ações que mais desvalorizaram no mês de novembro

O Ibovespa hoje fechou o pregão em queda de 1,40%, cotado a 99.605,54 pontos, em vista do aumento de casos do novo coronavírus nos Estados Unidos e na Europa e da cautela externa devido a falta de novos estímulos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O mercado encontrou um ambiente diferente após o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) tocar os 102 mil pontos em sessão da semana. O Ibovespa anotou a terceira queda consecutiva nesta terça-feira (27), abaixo da marca simbólica de 100 mil pontos.

No exterior, predominam as dúvidas em relação a recuperação das economias devido a um súbito aumento no número de casos de covid-19 nos Estados Unidos e na Europa, onde governos já voltam a decretar novas medidas de restrição para conter a segunda onda da pandemia. Ao mesmo tempo, diminuem as expectativas sobre mais estímulos fiscais antes da eleições norte-americanas, previstas para 3 de novembro.

Garanta acesso ao Suno One, a central de informações para quem quer aprender a investir. Acesse gratuitamente clicando aqui

Além disso, por aqui, os investidores acompanham a temporada de resultados referentes ao terceiro trimestre de 2020. O mercado espera nos próximos dias os números de companhias como Bradesco (BBDC4), Vale (VALE3), Petrobras (PETR4) e Ambev (ABEV3).

Com isso, confira as notícias que movimentaram a cotação do Ibovespa nesta terça-feira:

  • Venda da Gaspetro vai render até R$ 0,13 por ação da Petrobras, diz XP
  • NotreDame Intermédica adquire Grupo Serpram por R$ 170 mi
  • Santander tem lucro de R$ 3,81 bilhões no 3T20
  • Petz registra alta de 47,5% no lucro do 3T20

Venda da Gaspetro

A Petrobras (PETR4) confirmou o recebimento da proposta da Compass Gás e Energia pela fatia de 51% da estatal petrolífera na Gaspetro, no âmbito do processo competitivo de desinvestimento promovido pela petroleira.

Com isso, os especialistas da XP Investimentos projetaram que operações vai render um ganho adicional de R$ 0,12 a R$ 0,13 por ação. Os profissionais estimam o valor da Gaspetro entre R$ 4,33 bilhões e R$ 4,66 bilhões, a venda da participação geraria arrecadação de recursos de R$ 1,57 bilhões a R$ 1,68 bilhões para a Petrobras.

Ao mesmo tempo, para o UBS, a operação é positiva para a Cosan. “Acreditamos que uma potencial aquisição da Gaspetro pela Compass poderia ser positiva, pois ajudaria esta última a consolidar sua posição no mercado de Gás Natural”.

NotreDame compra Grupo Serpram

A NotreDame Intermédica (GNDI3) celebrou um acordo de intenção de compra do Grupo Serpram por R$ 170 milhões.

Com a transação, a NotreDame passará a deter, de forma indireta, os controles da Sepram, com 97% das ações, do Hospital IMESA, com 97% dos papéis, e do Hospital Varginha, com 85% das ações. O valor da operação será pago na data de fechamento, “ajustado pelo caixa/endividamento líquido a ser apurado na data em questão, e descontada uma parcela retida para contingências”.

Santander lucra R$ 3,81 bi no 3T20

O Santander (SANB11) reportou um lucro líquido societário de R$ 3,81 bilhões, referente ao exercício do terceiro trimestre deste ano, equivalente a uma alta de de 5,6% ante igual período de 2019.

O lucro líquido gerencial do Santander, por sua vez, foi de R$ 3,90 bilhões no período entre julho e setembro, uma alta de 8,6% na comparação com o mesmo trimestre do ano passado. As despesas líquidas com provisões para devedores duvidosos (PDD) atingiram R$ 2,91 bilhões, uma baixa de 7,5% na comparação com o mesmo período de 2019.

Lucro da Petz sobe 47,5% no 3º trimestre

A Petz (PETZ3) apresentou um lucro líquido de R$ 17,1 milhões, crescimento de 47,5% sobre o mesmo período de 2019. Na mesma base de comparação, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 46,8 milhões, avanço de 34,5%. Já a receita bruta total da Petz subiu 51% no período entre julho e setembro, em comparação ao mesmo período do ano passado, para R$ 450,2 milhões.

Os números agradaram o mercado, que fez com que as ações chegassem a subir mais de 4% no início do pregão. Ao contrário do Ibovespa hoje, os papeis da rede de pet shops encerram o pregão desta terça-feira em alta de 3,18%, a R$ 17,53.

Maiores altas e baixas do Ibovespa

Altas:

  • CSAN3: +2,81% / R$ 70,17
  • RENT3: +2,67% / R$ 64,57
  • GGBR4: +2,39% / R$ 23,61
  • GOAU4: +2,34% / R$ 10,51
  • RADL3: +1,99% / R$ 26,08

Baixas:

  • EMBR3: -6,25% / R$ 6,45
  • SANB11: -4,73% / R$ 33,27
  • B3SA3: -4,06% / R$ 52,75
  • COGN3: -3,75% / R$ 4,62
  • VVAR3: -3,72% / R$ 18,88

Bolsas no exterior

  • Nova York (S&P 500): -0,30% – 3.390,68
  • Frankfurt (DAX 30): -0,93% – 12.063,57
  • Reino Unido (FTSE 100): -1,09% – 5.728,99
  • Paris (CAC 40): -1,77% – 4.730,66
  • Itália (FTSE MIB): -1,53% – 18.654,95
  • Xangai (SSEC): +0,098% – 3.254,32
  • Hong Kong (Hang Seng): -0,53% – 24.787,19
  • Japão (Nikkei 225 ): -0,036% – 23.485,80

Última cotação do Ibovespa

De forma distinta ao Ibovespa hoje, o índice acionário encerrou as negociações na última segunda-feira com uma queda de 0,24%, a 101.016,961 pontos.

Arthur Guimarães

Compartilhe sua opinião