Ibovespa fecha em queda de 0,28%, a 99.054,06 pontos

Ibovespa fecha em queda de 0,28%, a 99.054,06 pontos
O Ibovespa encerrou as negociações na última terça-feira com uma queda de 1,40%, a 99.605,54 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta quinta-feira (15) em queda de 0,28%, a 99.054,06 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em queda enquanto o mercado estava atento ao avanço do novo coronavírus (Covid-19) na Europa, trazendo novas restrições e medidas de contenção à pandemia.

Já durante o dia, ficou no radar dos investidores a prévia operacional do terceiro trimestre de 2020 da Cury (CURY3).

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa quinta-feira:

  • IRB Brasil (IRBR3): após indagações, CVM analisará relatório do UBS
  • Correios: JSL (JSLG3) mostra interesse na estatal
  • Cury (CURY3) registra recorde de vendas líquidas no 3T20
  • Bolsas no exterior
  • Última cotação do Ibovespa 

IRB Brasil (IRBR3)

Após questionamentos de diversos investidores, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu abrir um processo para analisar o relatório do UBS BB acerca das ações do IRB Brasil (IRBR3). As informações são do jornal “Valor Econômico”.

Na noite de 5 de outubro, o UBS retomou a cobertura dos papéis do IRB, recomendando venda com o preço-alvo de R$ 4,60 — a recomendação anterior era de compra, com preço-alvo de R$ 48. No dia seguinte, as ações da resseguradora caíram 17%.

No relatório, os analistas da instituição, Mariana Taddeo e Kaio Prato, afirmaram que a recontrução da empresa deve levar algum tempo, uma vez que a companhia vem tentando superar problemas de governança corporativa, que resultaram em mudanças na administração e revisões contábeis nos últimos meses.

JSL (JSLG3) mostra interesse nos Correios

A JSL Logística (JSLG3) teria interesse em participar da disputa pelos Correios, segundo informou o jornal ‘Valor Econômico’ nessa quinta-feira.

JSL afirmou em nota, que “dentro do seu planejamento estratégico, busca avaliar todas as oportunidades que tenham sinergia com seus negócios. E os Correios estão nesse grupo”.

Após a divulgação da notícia sobre seu possível interesse pela estatal, a JSL divulgou um fato relevante destacando que “está sempre disposta a avaliar alternativas de Mercado que tenham sinergia com seus negócios em linha com a estratégia de crescimento da JSL, que consiste na alta disciplina em aquisições e novos investimentos mantendo sua liderança como a maior e mais integrada plataforma de serviços logísticos no Brasil com gente diferenciada e, consequentemente, gerando valor para nossos acionistas”.

Cury (CURY3)

A Cury (CURY3) divulgou, na última quarta-feira (14) a prévia operacional do terceiro trimestre de 2020. A construtora atingiu R$ 410,3 milhões em vendas líquidas, trata-se de um recorde histórico nas atividades de incorporação imobiliária da companhia. Em comparação com o mesmo período no ano passado, o valor representa crescimento de 57,2%.

A companhia informou que manteve “performance sólida” na geração de caixa. No terceiro trimestre houve influência direta da emissão primária da oferta inicial de ações (IPO, em inglês). Desse modo, no período de julho a setembro a Cury apresentou R$ 55,9 milhões em geração de caixa e R$ 121,1 milhões nos primeiros nove meses do ano.

Ao longo do terceiro trimestre foram lançados cinco empreendimentos, totalizando R$ 396,9 milhões em valor geral de vendas (VGV). No acumulado do ano foram lançados R$ 866 milhões.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

  • Londres (FTSE 100): – 1,73%
  • Frankfurt (DAX 30): – 2,49%
  • Paris (CAC 40): – 2,11%
  • Milão (FTSE/MIB): -2,77%
  • Nova York (S&P 500):  – 0,15%

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa o encerrou as negociações na última quarta-feira com uma alta de 0,84%, a 99.334,43 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião