Ibovespa fecha em alta de 1,94%, a 100.274,52 pontos

Ibovespa fecha em alta de 1,94%, a 100.274,52 pontos
O Ibovespa encerrou as negociações na última quinta-feira com uma alta de 1,36%, a 101.917,73 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta segunda-feira (14) em alta de 1,94%, a 100.274,52 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em alta, com o mercado de olho na informação da retomada dos testes da vacina de coronavírus (Covid-19) que está sendo produzida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, que havia sido interrompida na última semana devido à uma reação adversa em um dos voluntários.

Já durante o dia, o mercado acionário ficou atento ao anuncio do BTG Pactual (BPAC11) sobre o lançamento do seu banco digital de varejo, BTG+.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa segunda-feira:

  • Ser Educacional (SEER3): presença nacional e saúde motivam compra da Laureate
  • BTG Pactual (BPAC11) lança BTG+, banco digital de varejo
  • Vale (VALE3) informa que pagará US$ 5 bilhões em linhas de crédito rotativo
  • JBS (JBSS3) é multada nos EUA por não proteger funcionários do coronavírus
  • Bolsas no exterior
  • Última cotação do Ibovespa

Ser Educacional (SEER3)

A Ser Educacional S.A. (SEER3) comunicou ao mercado em geral, no último domingo (13), via fato relevante, que avançou nas negociações com os ativos do Grupo Laureate no Brasil e chegou a um acordo com a Laureate Education, Inc. com relação a uma possível combinação dos negócios da SER e da Laureate no Brasil. Ao todo, a companhia pagará aproximadamente R$ 4 bilhões na operação, de acordo com informações adicionais do site “Brazil Journal”.

A transação consiste na aquisição da totalidade da participação societária da Rede pela SER, através da compra e venda de certo percentual de quotas da Rede com pagamento em caixa, seguida da incorporação da Rede (ou de eventual holding a ser constituída acima da Rede – “NewCo”) pela Ser, com entrega à Laureate de novas ações de emissão da SER. Como resultado da transação, 100% das quotas da Rede passarão a ser detidas pela SER. “Nos termos do contrato, a parcela em caixa foi fixada em R$ 1,7 bilhão e a parcela em ações foi estabelecida de forma que, no fechamento da Transação, a Laureate receba 44% das ações ordinárias, nominativas da SER”, informou a companhia.

A aquisição da Laureate Brasil pela Ser Educacional deve aumentar a presença nacional do grupo, abrir mais vagas em cursos de saúde, considerados com melhor margem, além de transformar o grupo no quarto maior player do setor no Brasil, segundo avaliação dos diretores da companhia durante reunião com investidores nesta segunda-feira.

A Ser Educacional, que possuía forte presença no Nordeste do Brasil, agora terá uma crescimento para o Sudeste e Sul do País, onde a Laureate Brasil tem marcas fortes, como a Anhembi Morumbi e a FMU, ambas em São Paulo, por exemplo.

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual (BPAC11) anunciou o lançamento do seu banco digital de varejo, BTG+, nesta segunda-feira. A nova marca está alinhada à estratégia de expansão da instituição, que apresenta hoje o BTG+, banco de varejo transacional completo, e também o BTG+ business, plataforma digital de soluções para pequenas e médias empresas.

O presidente-executivo da instituição financeira, Roberto Sallouti, afirmou que a ferramenta oferece contas correntes gratuitas e cartões de crédito sem tarifas. As informações são da agência “Reuters”.

“A novidade inclui ainda programa de fidelidade personalizado, plataforma de seguros e previdência, financiamento, Pix e conta salário. Outro serviço disponível é o Invest+, o programa de benefícios que não expira, ele rende. Ao utilizar o cartão de crédito do BTG+, parte do valor gasto pelo cliente é depositada automaticamente em um fundo do BTG, com rendimento diário”, destacou o BTG em comunicado.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) notificou seus credores, na manhã desta segunda-feira, dizendo que realizará o pagamento de US$ 5 bilhões (cerca de R$ 26,56 bilhões na cotação atual) em suas linhas de crédito rotativo. A informação foi revelada por meio de um comunicado ao mercado.

Segundo a Vale, os pagamento serão realizados com vencimento em junho de 2022 (US$ 2 bilhões) e dezembro de 2024 (US$ 3 bilhões). Os valores foram desembolsados em março, em função da ameaça que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) representava aos negócios da empresa.

A mineradora, à época, informou ser “prudente utilizar a solidez de seu balanço para navegar os próximos poucos meses com maiores reservas de caixa”. Agora, a companhia diz que o reembolso das linhas de crédito, da mesma forma pela qual foi desembolsada no início da pandemia, “é consistente com a estratégia da Vale, recompondo integralmente a disponibilidade das linhas de crédito rotativo ao valor original”.

JBS (JBSS3)

A JBS (JBSS3) foi multada pelo Departamento do Trabalho dos Estados Unidos por não proteger seus funcionários da exposição ao coronavírus (Covid-19). A Administração de Segurança e Saúde Ocupacional (OSHA), ligada ao órgão, propôs uma multa de US$ 15.615,00 à empresa, de acordo com um documento publicado na última sexta-feira (11).

A Administração de Segurança e Saúde Ocupacional citou a JBS, que opera como Swift Beef Company, por violar uma cláusula de dever geral ao não fornecer um local de trabalho livre de riscos que podem causar morte ou danos graves aos funcionários da companhia.

A JBS recebeu a pena máxima permitida por lei por violar esta cláusula. Além disso, segundo a OSHA, a companhia não forneceu a um representante autorizado dos funcionários os registros de lesões e doenças em tempo hábil depois da inspeção feita pela organização em maio deste ano. “Os empregadores precisam tomar as medidas adequadas para proteger seus trabalhadores do coronavírus”, disse a diretora da OSHA, Amanda Kupper, em nota.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

  • Londres (FTSE 100): – 0,097%
  • Frankfurt (DAX 30): – 0,070%
  • Paris (CAC 40): + 0,35%
  • Milão (FTSE/MIB): – 0,14%
  • Nova York (S&P 500):  + 1,27%

Última cotação do Ibovespa

Ibovespa encerrou as negociações na última sexta-feira com uma queda de 0,48%, a 98.363,219 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião