Ibovespa fecha em alta de 1,91%, a 100.539,83 pontos

Ibovespa fecha em alta de 1,91%, a 100.539,83 pontos
O Ibovespa encerrou as negociações na última quinta-feira com uma alta de 2,95%, a 100.750,859 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira (20) em alta de 1,91%, a 100.539,83 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em alta enquanto os investidores aguardavam uma definição sobre o novo pacote de estímulos financeiros que está sendo discutido no Congresso dos Estados Unidos. Desde março, o Federal Reserve (Fed) já injetou mais de US$ 4,5 trilhões (cerca de R$ 23,13 trilhões na cotação atual) na economia, o que animou os mercados, que se recuperaram rapidamente.

Além disso, voltou ao patamar dos 100 mil pontos. Por volta das 11h10 de hoje, o maior índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) operava com uma alta de 1,39%, a 100.027 pontos. A última vez que o índice fechou acima desta marca foi em 17 de setembro.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa terça-feira (20)

  • Vale (VALE3) tem produção sólida, mas vendas decepcionam, avalia Goldman
  • Petrobras (PETR4): Valor obtido em recompra de títulos soma US$1,6 bi
  • BRF (BRFS3) precifica oferta de dívida de US$ 300 milhões no exterior
  • Gol (GOLL4): Acionistas da Smiles solicitam R$ 1,6 bilhão
  • Bolsas no exterior
  • Última cotação do Ibovespa 

Vale (VALE3)

O grupo financeiro norte-americano Goldman Sachs divulgou o relatório referente à Vale (VALE3), no qual avaliou que a mineradora brasileira reportou uma produção sólida de minério de ferro, porém o volume de vendas deixou a desejar.

A Vale informou na última segunda-feira (19) que sua produção de minério de ferro totalizou 88,7 milhões toneladas no terceiro trimestre, encerrado em setembro, uma alta de 31% na relação trimestre a trimestre. O resultado veio em linha com as expectativas do Goldman Sachs e o banco avaliou que a Vale segue apresentado uma recuperação contínua em sua produção.

Não obstante, a mineradora comunicou um volume de vendas de minério de ferro de 74 milhões de toneladas no período. A métrica ficou 17% abaixo do previsto pela instituição financeira norte-americana, à medida que a Vale mais uma vez voltou a acumular estoques.

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR4) informou o resultado da oferta de recompra de títulos globais efetuada pela sua subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. (PGF).  O volume de principal validamente entregue pelos investidores, excluídos juros capitalizados e não pagos, foi de US$ 1,657 bilhão equivalentes, considerando a taxa de câmbio de US$ 1,1780/€.

Adicionalmente, há um montante equivalente a US$ 17,640 milhões ainda sujeito à validação de acordo com os termos da operação.

De acordo com a Petrobras, o montante total ofertado pelos investidores na oferta de recompra excedeu o limite de US$ 2 bilhões. Por isso, o volume ofertado para os 5,093% Global Notes com vencimento em janeiro 2030 não foi aceito, de acordo com os termos da oferta, de forma que o limite de US$ 2 bilhões fosse atendido.

BRF (BRFS3)

A BRF (BRFS3|NYSE: BRFS) comunicou ao mercado nesta terça-feira que precificou uma oferta de senior notes (título de dívida), no exterior, no valor de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,6 bilhão).

Segundo o comunicado, essas notes são adicionais e serão emitidas conforme os títulos (Initial Notes) em 21 de setembro de 2020, no valor de US$ 500 milhões. Portanto, as condições serão semelhantes, com exceção da data e preço de emissão.

Dessa forma, “as notes farão parte da mesma série, votarão junto como classe única e serão fungíveis com as Initial Notes”. Os títulos valerão até 21 de setembro de 2050, remunerados à taxa de 5,750% ao ano e os juros serão pagos semestralmente, a partir de 21 de março de 2021.

Gol (GOLL4)

Os acionistas da Smiles (SMLS3) deram início a um processo de arbitragem contra a Gol (GOLL4) em julho deste ano. A Smiles solicita à Gol cerca de R$ 1,6 bilhão para o seu caixa. As informações são do jornal “Valor Econômico” e foram publicadas nesta terça-feira.

De acordo com os acionistas da Smiles, a companhia aérea abusou do poder sobre a empresa de programa de fidelidade quando fechou as operações de venda antecipada de passagens durante o começo da pandemia de coronavírus (Covid-19).

Em julho, a Smiles informou que a operação feita pela aérea era “interessante apenas para a controladora [a própria Gol]”.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou as negociações na última segunda-feira com uma alta de 0,35%, a 98.657 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião