Ibovespa fecha em alta de 1,24%, a 101.292,05 pontos

Ibovespa fecha em alta de 1,24%, a 101.292,05 pontos
O Ibovespa encerrou as negociações na última terça-feira com uma queda de 1,18%, a 100.050,430 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta quarta-feira (9) em alta de 1,24%, a 101.292,05 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em alta enquanto o mercado estava de olho na movimentação pela criação de uma vacina que combata o novo coronavírus (Covid-19). A farmacêutica AstraZeneca informou, na noite da última terça-feira (8), que os estudos da fase 3 da vacina desenvolvida junto à Universidade de Oxford contra a Covid-19 foram interrompidos devido a uma suspeita de reação adversa séria em um participante dos testes.

Além disso, os investidores ficaram atentos a informação divulgada plea Oi (OIBR3), indicando que os credores da companhia e suas subsidiárias aprovaram o aditamento ao Plano de Recuperação Judicial com ajustes negociados entre as partes. A proposta de reformulação do plano original estima a venda da operação móvel da companhia, além da parte de rede de fibra ótica, por aproximadamente R$ 22 bilhões.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa quarta-feira:

  • Queda do PIB em 2020 será menor do que esperada, segundo Guedes
  • Nova vacina da Covaxx contra o coronavírus será testada no Brasil
  • IPCA: Inflação sobe 0,24% em agosto, aponta IBGE
  • Bolsas no exterior
  • Última cotação do Ibovespa

Previsão para queda do PIB em 2020

O atual ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou nessa quarta-feira que projeta um resumo menor do que o esperado para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil esse ano. O ministro ainda lembrou que dados atuais apontam que a atividade econômica está se recuperando mais rápido do que ele previa. A informação foi divulgada enquanto Guedes participava de um evento virtual do banco de investimentos Credit Suisse.

Durante o evento dessa quarta-feira, Guedes comentou sobre as previsões para a queda do PIB no início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), e apontou que caíram pela metade. Atualmente estão na faixa de 4% a 5%. Segundo ele, “vai ser menos do que isso. Estamos dando a volta por cima”.

Vale destacar que a estimativa oficial do Ministério da Economia para o PIB brasileiro é para uma queda de 4,7% nesse ano. Entretanto, o atual secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, destacou na última semana que essa estimativa será revisada nesse mês. De acordo com Rodrigues, “todos os dados que temos indicam que o pior já passou”.

Vacina da Covaxx será testada no Brasil

A Dasa, rede de laboratórios brasileira, anunciou, nesta quarta-feira, uma parceria com a Covaxx, unidade da norte-americana United Biomedical, para realizar o teste de mais uma vacina contra o coronavírus (Covid-19) no Brasil. Cerca de 3.000 voluntários participarão dos testes. As empresas se juntarão em testes das fases II e III da vacina desenvolvida pela Covaxx no Brasil.

A Dasa doará R$ 15 milhões para o desenvolvimento da vacina. O imunizante é chamado de UB-612. Diferente das outras, esta vacina é feita a partir de peptídeos, enquanto as outras que estão em fases de testes, como a da AstraZeneca e da Moderna e da Pfizer são produzidas a partir de um adenovírus extraído de chimpanzés, e a partir do mRNA do coronavírus, respectivamente.

Vale destacar que esta vacina está em estágio de conclusão da fase 1, em Taiwan. No Brasil, para as fases 2 e 3, as empresas estimam que começarão a recrutar pacientes em novembro, depois que o relatório relacionado a fase 1 for submetido à aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Inflação sobe 0,24% em agosto

A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve variação positiva de 0,24% em agosto. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se do maior resultado para um mês de agosto desde 2016, quando o IPCA foi de 0,44%. No ano, o indicador acumula alta de 0,70% e, nos últimos doze meses, alta de 2,44% acima dos 2,31% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em agosto de 2019, a taxa havia ficado em 0,11%.

Seis grupos, dos nove pesquisados pelo IBGE, registraram alta em agosto. Sendo assim, apenas três grupos tiveram queda, com destaque para o de Educação , que teve deflação de 3,47%. Por outro lado, nas maiores altas, está o grupo de Transportes, com variação positiva de 0,82%.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou as negociações na última terça-feira com uma queda de 1,18%, a 100.050,430 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião