Ibovespa fecha em alta de 0,93%, a 95.478,52 pontos

Ibovespa fecha em alta de  0,93%, a 95.478,52 pontos
O Ibovespa  encerrou as negociações na última quarta-feira com uma alta de 1,09%, a 94.603,38 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta quinta-feira (1) em alta de  0,93%, a 95.478,52 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em leve alta enquanto o mercado estava atento ao cenário político e econômico, sobretudo no que tange à formulação do programa social Renda Cidadã e a tensão entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Já durante o dia, seguiu no radar dos investidores, os resultados da CVC referentes ao primeiro trimestre desse ano. A companhia apresentou um prejuízo de R$ 1,15 bilhão entre janeiro e março de 2020.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa quinta-feira:

  • CVC (CVCB3) tem prejuízo de R$ 1,15 bilhão no 1T20
  • Natura (NTCO3): Conselho aprova realização de oferta global de R$ 6 bi
  • Vale (VALE3) possui 10 barragens em nível de emergência
  • Bolsas no exterior
  • Última Cotação do Ibovespa

CVC (CVCB3)

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a CVC (CVCB3) informou seus resultados referentes ao primeiro trimestre deste ano, nesta quinta-feira. A companhia apresentou um prejuízo líquido de R$ 1,15 bilhão entre janeiro e março de 2020. No mesmo período do ano passado, a empresa teve um lucro líquido de R$ 50,1 milhões.

De acordo com a CVC, excluindo os principais efeitos não recorrentes, relacionados ao “Impairment de intangíveis” no montante de R$ 637,5, “provisão PDD Covid-19” de R$64,7 milhões, referente a perdas futuras esperadas com o impacto da pandemia, provisão para perda de créditos fiscais diferidos, no montante de R$302,7 milhões, e outros itens não recorrentes, no montante de R$ 73,8 milhões, o prejuízo líquido ajustado seria de R$ 72,9 milhões.

As despesas gerais e administrativas tiveram alta de 17,9% no 1T20 em comparação ao 1T19, ficando em R$ 179,4 milhões. Segundo a companhia, o resultado se deu por conta da “maior estrutura administrativa advinda das aquisições feitas no período e aumento do custo de mão de obra pelos ajustes salariais no período”.

Natura (NTCO3)

A Natura & Co Holding S.A. (NTCO3) comunicou aos seus acionistas e ao mercado em geral que, em reunião realizada na última quarta-feira (30), o Conselho de Administração da empresa aprovou a realização de oferta pública de distribuição primária de 121.400.000 ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, de emissão da companhia, todas livres e desembaraçadas de quaisquer ônus ou gravames. O valor total da Oferta Global é estimado em R$ 6.207.182.000,00.

O valor é baseado no preço por ação da cotação de fechamento das ações ordinárias de emissão da companhia na B3 S.A. (Brasil, Bolsa, Balcão) em 30 de setembro de 2020, de R$ 51,13. A Natura informou que as ações estarão sob a forma de American Depositary Shares (ADSs), representados por American Depositary Receipts (ADRs). A oferta será realizada simultaneamente no Brasil e no exterior. A Natura também comunicou que a Oferta Global deverá ser precificada no dia 8 de outubro de 2020.

A Oferta Global de ações da Natura tem como objetivo acelerar o crescimento da empresa durante os próximos três anos e implementar a Agenda 2030, que consiste em um projeto sustentável.

Vale (VALE3)

A Vale (VALE3) divulgou nesta quinta-feira um relatório sobre a condição de estabilidade de suas barragens. De um total de 104 estruturas avaliadas, a mineradora informou que 33 não tiveram emissão de Declarações de Condição de Estabilidade (DCE) positiva. Ademais, a mineradora possui dez barragens em nível 2 ou 3 de emergência, que são as classificações mais graves.

Quatro dessas 10 barragens, estão no mais alto nível de emergência. São elas: B3/B4, Forquilha I, Forquilha III e Sul Superior. Das barragens que não tiveram DCE positiva, 32 são de operações de minerais ferrosos e uma de metais básicos.

A Vale assegurou que todas as barragens de rejeitos em nível 2 ou 3 de emergência estão situadas em seu plano de descaracterização de barragens. O nível 2 de classificação é atingido quando o resultado das ações adotadas para corrigir uma anomalia na barragem colocado como “não controlada” ou “não extinta”, fazendo com que o local seja inspecionado novamente com mais cautela (inspeções especiais) e intervenções. O nível 3 acontece quando uma barragem fica em situação de ruptura iminente.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa  encerrou as negociações na última quarta-feira com uma alta de 1,09%, a 94.603,38 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião