Ibovespa fecha em alta de 0,31%, a 97.293,54 pontos

Ibovespa fecha em alta de 0,31%, a 97.293,54 pontos
O Ibovespa encerrou as negociações na última segunda-feira com uma queda de 1,32%, a 96.990,719 pontos.

Ibovespa encerrou o pregão desta terça-feira (22) em alta de 0,31%, a 97.293,54 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

O Ibovespa hoje abriu em leve alta enquanto ainda refletia a preocupação dos investidores com a situação fiscal do Brasil.

Já durante o dia os investidores ficaram atentos ao Itaú que aumentou sua participação acionária na A Cury (CURY3) através de seus fundos de investimento.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa terça-feira:

  • Data do follow on da BR Distribuidora não foi definida, segundo Petrobras 
  • BTG Pactual (BPAC11) anuncia empréstimo de R$ 150 milhões a controladora
  • Cury (CURY3): Itaú (ITUB4) aumenta participação acionária na incorporadora
  • Fitch Rating aumenta nota da Marfrig (MRFG3) para BB, ante BB-
  • Bolsas no Exterior
  • Última cotação do Ibovespa

Petrobras (PETR4)

A Petrobras (PETR3; PETR4) informou nessa terça-feira, através de comunicado ao mercado em resposta a reportagem do jornal ‘Valor Econômico’, que a data para a efetuar uma oferta subsequente de ações da BR Distribuidora (BRDT3)  ainda não foi definida.

Vale destacar no final de agosto a companhia comunicou ao mercado que seu conselho de administração aprovou a proposta para venda da participação remanescente de 37,5% detida pela estatal petrolífera  na BR Distribuidora. Contudo, a efetivação depende de diversos fatores, inclusive as condições de mercado e a aprovação dos órgãos internos.

O jornal “Valor Econoômico” apontou que a companhia deveria aguardar uma recuperação do mercado de capitais para realizar a alienação de sua participação remanescente na BR Distribuidora. Dessa forma, a petroleira não teria intenção de vender sua participação de 37,5% no curtíssimo prazo.

BTG Pactual (BPAC11)

O BTG Pactual (BPAC11) informou, na manhã desta terça-feira, que realizou um empréstimo de R$ 150 milhões à sua controladora indireta, BTG Pactual Holding. A informação foi revelada por meio de um comunicado sobre transações entre partes relacionadas.

Segundo o comunicado do BTG Pactual enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o empréstimo foi efetuado no dia 11 de setembro, e tem a data de vencimento em 29 de janeiro de 2021. A remuneração foi estabelecida em taxa de juros do Certificado de Depósitos Interbancários (CDI) mais spred de 3% ao ano, através da cédula de crédito bancário (CCB).

“As condições para o empréstimo foram comutativas (arm’s length), tendo em vista que o empréstimo foi negociado entre as partes acima descritas, considerando as condições de mercado para a efetivação do empréstimo, pontuou o banco de investimento.

Cury (CURY3) e Itaú (ITUB4)

A Cury (CURY3) informou, na noite da última segunda-feira (21), que o Itaú Unibanco (ITUB4) aumentou sua participação acionária na empresa através de seus fundos de investimento. De acordo com o comunicado, o banco agora detém 17.990.000 ações da incorporadora recém listada na Bolsa de Valores de São Paulo (B3).

Dessa forma, os fundos de investimento, geridos pelo Itaú no âmbito da atividade de asset management, de forma conjunta possuem cerca de 6,16% do capital da Cury, o equivalente a R$ 168,10 milhões.

O Itaú ressaltou, em sua carta à Cury, que “tal participação não tem o objetivo de alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa” da incorporadora, fazendo com que a participação acionária relevante tenha um viés de investimento.

Fitch Rating aumenta nota da Marfrig (MRFG3)

A Fitch Rating, agência internacional de classificação de risco, informou nesta terça-feira que a nota de crédito da Marfrig (MRFG3) foi elevada de BB- para BB. Ao passo que no âmbito do mercado brasileiro, a nota de crédito também sofreu ajustes positivos, aumentando de AA bra – para AA+ bra.

A alteração das notas de crédito da Marfrig ocorreu em função do avanço obtido no perfil financeiro e de negócios da empresa nos últimos anos. A aquisição da participação de 81,7% da americana National Beef também colaborou para a atualização da nota, informou a Fitch.

No segundo trimestre de 2020 a companhia obteve uma receita líquida de R$ 18,9 bilhões e gerou um caixa operacional de R$ 3,3 bilhões.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa encerrou as negociações na última segunda-feira com uma queda de 1,32%, a 96.990,719 pontos.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião