Economia

Ibovespa fecha em alta em 13,91% com medidas de estímulo

0

O Ibovespa fechou em alta de 13,91%, a 82.677,91 pontos, nesta sexta-feira (13), após uma semana turbulenta, com quatro circuit breaker acionados.

O principal índice acionário da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) registrou a maior alta desde 2008. Mesmo com esse resultado positivo, o Ibovespa terminou a segunda semana do mês com uma queda acumulada de 15,68%. O pior resultado desde outubro 2008, quando em cinco dias a baixa tinha sido de 20%.

Confira abaixo as principais notícias do dia:

Brasil confirma 98 casos de coronavírus

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira o novo balanço de ocorrência confirmadas do novo coronavírus (covid-19) no Brasil. Até o momento, foram registrados 98 novos casos. O anúncio, entretanto, não abalou o Ibovespa.

Saiba mais: Coronavírus e Mercado Financeiro | Saiba quais oportunidades você pode estar perdendo

Segundo informações da pasta, houve um aumento de 12 casos de coronavírus no País. O Ministério da Saúde informou que já há ocorrências de transmissão comunitária na cidade de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Transmissão comunitária significa que os novos casos surgem de infeções entre pessoas que não viajaram para fora do País. A infecção é diferente, portanto, dos casos no Brasil que tiveram relação com viagens à Itália.

UE anuncia medidas

O anuncio de estímulos fiscais por parte da União Europeia (UE) no valor de 37 bilhões de euros, para o combate dos efeitos econômicos negativos causados pela pandemia do coronavírus (Covid-19), também ajudou o resultado do Ibovespa.

Saiba mais: Coronavírus: Medidas apresentadas pela UE custarão 37 bi de euros

O anúncio foi realizado pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von de Leyen, e três comissários do órgão europeu. Uma das principais medidas que serão implementadas é o afrouxamento das regras fiscais da União Europeia para autorizar gastos extraordinários dos países em saúde, além valores para serem gastos com os trabalhadores e as empresas.

Banco Central do Canadá corta taxa de juros

O Banco Central do Canadá cortou nessa sexta-feira sua taxa de juros overnight em 50 pontos-base, para 0,75%. A decisão da instituição monetária central canadense foi de emergência, após os choques econômicos negativos provocados pela atual pandemia do coronavírus.

Saiba mais: Banco Central do Canadá corta taxa de juros para 0,75%

O Banco Central de Ottawa informou que a medida não foi programada. Entretanto, a decisão foi tomada na tentativa de amenizar os impactos que abalaram a economia canadense como a crise do coronavírus e a queda dos preços do petróleo.

Trump declara estado de emergência

O presidente norte-americano Donald Trump anunciou nesta sexta-feira (13) estado de emergência no Estados Unidos.

A declaração foi feita em anuncio oficial, na Casa Branca. A medida do presidente dos americano disponibilizará R$ 50 bilhões para combater a crise do coronavírus. O Ibovespa respondeu positivamente para esse anúncio do mandatário dos EUA.

Bolsas no exterior

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa encerrou a sessão, na última quinta-feira (13), em queda de 14,78% a 72.582,53 pontos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Laura Moutinho
Estagiaria na Suno Notícias, escreve notícias que afetam o mercado financeiro. Estuda administração na Universidade Presbiteriana Mackenzie.