Mercado

Ibovespa fecha em alta de 1,52% com Previdência e atuação do Fed

0

O Ibovespa fechou alta nesta quarta-feira (4), com a aprovação da PEC da reforma da Previdência na CCJ do Senado e declarações do presidente do Federal Reserve (Fed).

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) registrou uma alta de 1,52%. A variação positiva do Ibovespa o levou a superar novamente os 100 mil pontos, fechando em alcançando 101.200,89 pontos.

Os investidores também ficaram animados após as declarações do presidente do Itaú Unibanco, principal banco brasileiro, sobre a distribuição de dividendos extraordinários.

Reforma da Previdência

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal aprovou com 18 votos favoráveis e sete contrários o texto principal da reforma da Previdência. O documento, já aprovado na Câmara dos Deputados no começo de julho, deverá ir para o plenário da casa nesta quarta-feira (4).

Saiba Mais: Reforma da Previdência e PEC paralela deverão ser votadas nesta quarta

Além disso, também nesta quarta, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, informou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) paralela será desmembrada e votada na CCJ. Alcolumbre declarou que tentará fazer com que a reforma da Previdência e a PEC paralela sejam votadas até o dia 10 de outubro.

Fed atuará de forma apropriada

O presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova York, John Williams, afirmou, nesta quarta, que irá agir conforme apropriado para evitar que os Estados Unidos entre em uma crise econômica.

Williams ainda disse que os políticos devem ser mais flexíveis quando o assunto é decisão de política monetária. “Precisamos considerar todas as informações disponíveis e ser flexíveis em nossa resposta”,  afirmou o presidente do Fed de Nova York.

Especialistas estimam que o Fed irá abaixar novamente as taxas de juros dos EUA, após o corte ocorrido em julho. O presidente do Federal Reserve de Nova York também afirmou que aguarda um crescimento em um ritmo mais alto do que a tendência, de 2,0% a 2,5% neste ano, mesmo com um investimento empresarial menor e as incertezas comerciais.

Saiba mais: Presidente do Fed de NY afirma que irá atuar ‘conforme apropriado’ 

“A inflação baixa é realmente o problema desta era. A perspectiva atual de crescimento moderado, baixo desemprego, mas inflação persistentemente baixa é um reflexo do cenário econômico mais amplo ”, disse Williams reiterando que a inflação é uma das questões a serem tratadas pelo BC dos EUA.

Mesmo com pedidos do presidente Donald Trump, algumas autoridades do Banco Central norte-americano ainda não chegaram a um senso comum sobre a necessidade de cortes nas taxas básicas.

Parlamento contra o Brexit

O Parlamento britânico decidiu nesta quarta que o país será proibido de sair da União Europeia (UE) sem um acordo com o bloco que regularize a relação futura entre ambos. A aprovação do projeto é mais uma derrota para o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, defensor do Brexit a qualquer custo.

O projeto, que vai contra os ideais do defensor do Brexit, obteve grande apoio da oposição e de uma parcela de integrantes do próprio Partido Conservador. Foram registrados:

  • 329 votos a favor
  • 300 votos contra.

Com a aprovação da proposta, o Brexit pode ser adiado para 2020, o que eleva a incerteza sobre o futuro do país.

De acordo com o novo texto, o governo britânico terá que fechar um acordo com Bruxelas (sede da UE) até o dia 19 de outubro e logo aprová-lo no parlamento. Caso isso não ocorra, Johnson terá que solicitar à UE um adiamento de 90 dias, até o dia 31 de janeiro.

Saiba mais: Parlamento britânico decide proibir Brexit sem acordo 

O projeto aprovado nesta quarta ainda necessita das votações das emendas e outros detalhes do texto. Além disso, precisa passar pela Câmara dos Lordes (Senado britânico) e ter a confirmação da Rainha. A previsão da conclusão de todo esse processo é de até a próxima segunda (9), após isso o parlamento será suspenso por cinco semanas, a pedido de Johnson à Rainha.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, na terça-feira (3), o Ibovespa encerrou o pregão em queda de -0,94% a 99.680,828 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe da SUNO Notícias. Formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.