Ibovespa encerra em leve alta de 0,01% a 100.552,438 pontos

Ibovespa encerra em leve alta de 0,01% a 100.552,438 pontos
Ibovespa encerra em leve alta de 0,01% a 100.552,438 pontos

Ibovespa encerrou o pregão desta quarta-feira (21) em leve alta de 0,01%, cotado a 100.552,438 pontos.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O Ibovespa abriu de forma estável nesta manhã, reagindo sobre o noticiário interno e externo. O mercado segue de olho nas medidas de contenção da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), principalmente na Europa, além do pacote de estímulos econômicos nos Estados Unidos e a situação fiscal do País.

Por volta das 10h30, a cotação do Ibovespa recuava 0,24%, para 100.289 pontos, após mais de um mês, o maior índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) voltou ao patamar de 100 mil pontos.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

O que chama atenção dos investidores nesta semana é o pacote de auxílio econômico que está sendo discutido entre a Casa Branca e os representantes democradas do Congresso dos Estados Unidos. A presidente da Casa, Nancy Pelosi, havia dito que o prazo máximo para um acordo era a última terça-feira (20), mas o prazo foi estendido em função das conversas estarem progredindo, embora ainda não tenham sido finalizadas.

Confira as principais notícias que movimentaram o mercado nesta quarta-feira:

  • IRB Brasil (IRBR3): Justiça extingue ação envolvendo garantia de R$ 1 bi
  • Weg (WEGE3): Goldman Sachs vê múltiplo esticado, mas observa alta rentabilidade
  • Linx (LINX3) afirma que Stone não está planejando nova oferta pela companhia
  • Laureate quer vender operações para Anima (ANIM3); Ser entra na Justiça

IRB Brasil:

A IRB Brasil Resseguros (IRBR3) informou ao mercado em geral, nesta quarta-feira (21), que a Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo Instituto Ibero-Americano da Empresa contra a resseguradora foi extinta na última terça-feira (20). Com esta decisão, a discussão judicial sobre a ação civil em relação a necessidade da IRB oferecer garantia no valor de R$ 1 bilhão foi encerrada.

A decisão foi tomada pela juíza da 2ª Vara Empresarial e de Conflitos de Arbitragem do Tribunal de Justiça de São Paulo sem resolução de mérito.

A IRB Brasil afirmou que a decisão citada acima foi tomada depois de o Ministério Público do Estado de São Paulo opinar pela extinção da ACP devido a ilegitimidade do Instituto, “a qual teve a concordância da companhia e, ainda, do próprio Instituto, que reconheceu a perda de objeto da ACP” e acabou requerendo sua extinção.

Weg:

A Weg (WEGE3) apresentou, na manhã desta quarta-feira (21), seus resultados referentes ao terceiro trimestre deste ano. A companhia teve um lucro líquido de R$ 644,24 milhões no período entre julho e setembro, equivalente a uma alta de 54% sobre o mesmo período de 2019. O banco de investimento norte-americano Goldman Sachs disse que ainda vê os múltiplos da companhia acima das médias históricas, mas observa a rentabilidade da companhia.

Em uma primeira análise, a instituição financeira destacou que a relação entre o valor de firma (que leva em consideração o valor de mercado, ativos e passivo da companhia) e o capital investido está em 15,4 vezes na estimativa para 2021. Entretanto, o spread entre o Retorno Sobre o Capital Investido (ROIC) e o WACC da Weg também está “muito elevado” para o período, segundo os analistas do banco.

No terceiro trimestre, o ROIC da empresa foi de 23,3%, crescimento de 4,1 pontos percentuais em relação ao mesmo período de 2019, e alta de 1,7 ponto percentual em relação ao segundo trimestre deste ano.

Linx:

A Linx S.A. (LINX3), em resposta a um ofício emitido pela Superintendência de Relações com Empresas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em 19 de outubro de 2020, esclareceu, nesta quarta-feira (21), que a Stone não está planejando uma nova oferta pela companhia. O comunicado foi feito após o jornal “O Globo” afirmar que a Stone estaria estudando uma nova investida na Linx.

A nota divulgada no jornal foi publicada na coluna do jornalista Lauro Jardim na última segunda-feira (19). A Linx indagou a Stone sobre o possível interesse em fazer uma nova oferta pelas suas operações. A Stone Participações S.A. comunicou que “não está estudando, neste momento, qualquer aumento de preço ou outra alteração aos termos da operação contratada com a Linx”.

Laureate:

A Laureate comunicou ao mercado nesta quarta-feira (21) que pretende encerrar o acordo de venda de suas operações no Brasil para a Ser Educacional e fechar a venda para a Ânima Educação (ANIM3). Ao mesmo tempo, a Laureate disse que vai entrar em uma disputa judicial com a Ser Educacional (SEER3) sobre o acordo firmado anteriormente com a empresa.

A Laureate informou que “pretende rescindir seu contrato de transação com a Ser Educacional o mais rápido possível e entrar em um contrato vinculativo definitivo com a Ânima”.

Por sua vez, a Ser educacional comunicou ao mercado que houve divergências entre as partes no acordo com de aquisição da Laureate. Portanto, a empresa entrou com “pedido de tutela cautelar, em caráter antecedente a procedimento arbitral e obteve decisão liminar favorável”.

Além do Ibovespa: Bolsas no exterior

Além da cotação do Ibovespa, confira o desempenho dos principais índices acionários no exterior:

  • Londres (FTSE 100): -1,91% a 5.776,50 pontos
  • Frankfurt (DAX 30): – 1,41% a 12.557,64 pontos
  • Paris (CAC 40): – 1,53% a 4.853,95 pontos
  • Milão (FTSE/MIB): -2,03% a 19.085,95 pontos
  • Nova York (S&P 500):  -0,22% a 3.435,56 pontos

Última cotação do Ibovespa

O Ibovespa hoje encerrou as negociações na última terça-feira com uma alta de 1,91%, a 100.539,83 pontos.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião