Mercado

Ibovespa encerra em alta de 1,23% e chega a 110 mil pontos

0

O Ibovespa encerrou, nesta quarta-feira (4), em alta de 1,23%. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3) chegou a 110.300,93 pontos.

Em meio a uma nova máxima histórica do Ibovespa, o mercado foi movimentado pelas seguintes notícias:

  • Vale (VALE3): Operação da mina de Brucutu pode ser normalizada em janeiro;
  • BTG Pactual (BPAC11) anuncia emissão de US$ 500 milhões em Senior Notes;
  • Petrobras (PETR3; PETR4) pretende distribuir US$ 34 bilhões em dividendos até 2024.

Vale espera normalizar mina de Brucutu

O diretor-executivo da Vale, Marcelo Spinelli, espera retomar a operação da mina de Brucutu, em Minas Gerais, em um mês. Além disso, Spinelli informou que decidiu suspender, de forma temporária, a disposição de rejeitos na barragem Laranjeiras.

Saiba mais: Vale: Operação da mina de Brucutu pode ser normalizada em janeiro

A suspensão foi feita para que a empresa possa avaliar as características da barragem. “Decidimos reduzir a operação em Brucutu para garantir que Laranjeiras esteja bem. Esperamos voltar ao normal em Brucutu em um mês”, assegurou o diretor-executivo da mineradora.

O executivo também disse que o custo de produção dos finos de minério de ferro da mina ao porto, denominado ‘custo caixa C1’, da Vale poderá sofrer uma queda no valor, passando de US$ 15 por tonelada estimados para 2019 para US$ 13,5 por tonelada em 2024.

BTG Pactual emitirá Senior Notes

O BTG Pactual comunicou que irá emitir Senior Notes por intermédio de uma unidade em Cayman Islands, território britânico. O montante global nominal será de US$ 500 milhões em notas a uma taxa fixa de 4,5% ao ano, com vencimento para janeiro de 2025.

Saiba mais: BTG Pactual anuncia emissão de US$ 500 milhões em Senior Notes

Os juros das notas emitidas serão devidos semestralmente em 10 de janeiro e 10 de julho de cada ano, a partir do mês de julho do ano que vem. Vale destacar que as notas serão listadas no Official List da Luxembourg Stock Exchange.

As notas foram oferecidas somente aos investidores institucionais qualificados, conforme leis da U.S Securities e da U.S Investment Company. Elas não serão registradas junto à Securities Exchange Comission e nem à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no Brasil.

Petrobras pretende emitir US$ 34 bi em dividendos

A Petrobras informou que pretende distribuir US$ 34 bilhões (cerca de R$ 143 bilhões) em dividendos até 2024.

Saiba mais: Petrobras pretende distribuir US$ 34 bilhões em dividendos até 2024

De acordo com a diretora financeira da estatal, Andrea Almeida, o pagamento de dividendos passará por um aumento substancial quando a dívida bruta da petrolífera atingir US$ 60 bilhões. A executiva salientou que a distribuição dos recursos neste formato é um dos melhores usos para o caixa da estatal no futuro.

Segundo Almeida, a companhia pretende diminuir a diferença entre seus valores de mercado e patrimonial ao longo dos próximos dois anos. Para isso, a petrolífera prevê a redução de 15% de seus gastos corporativos de 10% dos custos até 2021.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, terça-feira (3), o Ibovespa encerrou em alta de 0,03% a 108.956,023 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Almeida
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.