Mercado

Ibovespa despenca 13,92% e retorna aos 71 mil pontos

0

O Ibovespa encerrou nesta segunda-feira (16) em queda de 13,92%, a 71.168,05 pontos. A pontuação é a menor desde o dia 27 de junho de 2018, quando o índice acionário fechou a 70.609 pontos.

Logo no início do pregão, por volta das 10h25, o Ibovespa acionou o circuit breaker pela quinta vez desde a última semana. A medida é acionada quando a variação negativa do indicador é superior a 10%.

Confira quais foram as notícias que movimentaram o mercado nesta segunda-feira:

  • Fed anuncia corte da taxa de juros para 0% e divulga plano de estímulos;
  • Boletim Focus reduz previsão do PIB e da Selic para 2020;
  • Coronavírus: Guedes diz que economia brasileira pode crescer 2,5% em 2020.

Fed faz novo corte de juros

O Federal Reserve (Fed), banco central dos Estados Unidos, de forma emergencial anunciou um corte na sua taxa de juros, mantendo-a entre 0% e 0,25%.

Saiba mais: Fed anuncia corte da taxa de juros para 0% e divulga plano de estímulos

A autoridade monetária central norte-americana também anunciou um pacote de estímulos à economia por conta do avanço do coronavírus. Por meio de Quantitative Easing (QE), o Fed irá injetar US$ 700 bilhões (R$ 3,40 trilhões) para sustentar a atividade econômica da maior potência do planeta.

Serão comprados US$ 500 bilhões em títulos do Tesouro e US$ 200 bilhões em valores hipotecários. Esse é o segundo corte na taxa de juros do banco central estadunidense em menos de duas semanas. No dia 3 de março, antes da reunião agendada, o Fed havia cortado a taxa de juros para 1,0% e 1,25%.

Focus reduz previsão de PIB e Selic

Os especialistas do mercado financeiro, responsáveis pela elaboração do Boletim Focus, diminuíram a previsão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 de 1,99% para 1,68%. A taxa Selic também foi revisada para baixo, saindo de 4,25% ao ano para 3,75%.

Saiba mais: Boletim Focus reduz previsão do PIB e da Selic para 2020

Além disso, a expectativa pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para este ano, de acordo com a divulgação do Banco Central (BC), foi cortada pela décima semana consecutiva.

Segundo os especialistas ouvidos pela autoridade monetária central do Brasil, a inflação de 2020 será de 3,05%. Na última semana, a estimativa era de 3,20%.

Guedes prevê crescimento de 2,5% para economia brasileira

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o Brasil ainda pode crescer cerca de 2,5% neste ano. Segundo o ministro, a “dinâmica de crescimento” do País “vai aguentar bem” aos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Saiba mais: Coronavírus: Guedes diz que economia brasileira pode crescer 2,5% em 2020

“Se nos entregarmos (à crise) e se um continuar brigando com o outro, isso será a ‘psicologia do fracasso’. Aí sim, vai haver uma desaceleração econômica. Mas nós temos uma dinâmica própria de crescimento, e o Brasil pode perfeitamente crescer 2% ou 2,5% com mundo caindo”, disse Guedes em entrevista à CNN Brasil.

Segundo o ministro da pasta econômica, as medidas anunciadas para combater os efeitos da pandemia, juntamente com os R$ 5 bilhões destinados ao Ministério da Saúde, serão suficientes.

Último fechamento do Ibovespa

O Ibovespa encerrou a sessão, na última sexta-feira, em alta de 13,91%, a 82.677,91 pontos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.