Mercado

Ibovespa abre em queda de 5,50% seguindo o cenário exterior

0

O Ibovespa abriu em forte queda nesta sexta-feira (27), a exemplo dos mercados europeus e futuros norte-americanos. O mercado está de olho na autorização da Câmara dos Deputados para o auxílio aos trabalhadores informais impactados pelo novo coronavírus (Covid-19).

Por volta das 10h30, o Ibovespa variava negativamente 5,48%, a 73.454,02 pontos. Cada beneficiário, segundo a Câmara, receberá R$ 600 pelos próximos três meses. O Ministério da Economia prevê um impacto de R$ 44 bilhões.

Além disso, segue no radar dos investidores:

  • Revisão da distribuição de dividendos
  • Coronavírus no mundo
  • Bolsas no exterior
  • Altas e baixas do Ibovespa

Câmara aprova auxílio

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite da última quinta-feira (26), o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. A medida faz parte do pacote do Ministério da Economia em combate ao coronavírus.

O pagamento do “coronavoucher”, como ficou conhecido, será realizado por três meses. A medida foi aprovada pelos deputados em sessão virtual, apenas os líderes dos partidos e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estiveram presentes.

De acordo com a pasta chefiada pelo ministro Paulo Guedes, o impacto econômico desse auxílio será de R$ 44 bilhões ao longo desses três meses. O texto, no entanto, deverá passar pelo Senado para que entre em vigor. O projeto deve ser votado pela Casa na semana que vem.

O auxílio aprovado pela Câmara será disponibilizado aos trabalhadores que possuem renda mensal per capita de até meio salário mínimo, ou renda familiar de até três salários mínimos.

Coronavírus no mundo

Até a manhã desta sexta-feira (27), as secretarias estaduais de Saúde confirmaram 2.985 casos confirmados do novo coronavírus no Brasil, com 77 mortos. O Brasil é o 20º país no mundo com mais casos da doença.

O isolamento na Espanha, segundo país mais atingido na Europa e já tendo ultrapassado o número de mortes na China, foi prorrogado para o dia 12 de abril, reportando mais de 57 mil infectados e 4.365 mortes por causa de complicações do coronavírus.

Bolsa em queda livre!? Aproveita as maiores oportunidades da bolsa brasileira com nosso acesso Suno Premium

Na Itália, foram registradas ao menos 8.215 mortes pelo Covid-19 e mais de 80 mil casos até a última quarta-feira. Há cerca de 30 dias, o país ainda mantinha medidas de isolamento parcial.

Segundo a universidade norte-americana John Hopkins, desde o primeiro caso confirmado, o coronavírus já matou 1.300 pessoas no território dos Estados Unidos. Mais de 85 mil pessoas foram infectadas, se tornando o novo epicentro da doença no planeta.

Empresas reveem distribuição de proventos

A Fleury (FLRY3) comunicou, na noite da última quinta-feira (26), que aprovou a prorrogação do prazo para pagamento de dividendos, após a aprovação do seu Conselho de Administração. A razão para esta medida é explicada pela maior volatilidade do mercado em meio a pandemia de coronavírus.

A Petrobras (PETR3; PETR4) também informou, na última quinta-feira, que alterou a data de pagamento dos dividendos do exercício de 2019. Desse modo, a distribuição passou do dia 20 de maio para 22 de dezembro deste ano. A medida foi tomada também em razão do avanço do coronavírus.

Ademais, a EDP Brasil (ENBR3) anunciou que reduzirá o montante destinado para a distribuição dos proventos aos acionistas. A medida é uma forma de preservar o caixa da empresa enquanto a doença gera instabilidade do mercado.

Bolsas no exterior

O mercado futuro de Nova York opera no vermelho na manhã desta sexta-feira. O S&P 500 futuro apresentava uma queda de 3%, a 2.531,25 pontos. A Nasdaq opera em queda de 2,59%, a 7.644,38 pontos. Já o Dow Jones futuro apresenta queda de 3,09%, a 21.658,5

O S&P 500 VIX, conhecido como “índice do medo” da bolsa norte-americana, indicador que mede a volatilidade dos ativos, operava em alta de 11,28%, a 51,05 pontos. Nas últimas semanas, o indicador chegou a suas máximas históricas.

Confira: G20 diz que injetará US$ 5 tri na economia para enfrentar coronavírus

Da mesma forma, as bolsas europeias operam em queda após a abertura do mercado nesta sexta-feira. O DAX, a bolsa da Alemanha, maior economia da zona do euro, caía 3,87%. O Euro Stoxx 50, maior índice acionário da Europa, apresentava uma baixa 4,50%, a 2.721,55 pontos.

As bolsas asiáticas, por sua vez, fecharam majoritariamente no azul nesta sexta-feira. A bolsa de Tóquio, Nikkei 225, encerrou em alta de 3,88%, para 19.389,43 pontos. Em Xangai, o índice SSEC subiu 0,26%, para 2.772,20 pontos.

Altas e baixas do Ibovespa

Última cotação

No encerramento do último pregão, quinta-feira, o Ibovespa fechou em alta de 3,67%, a 77.709,66 pontos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.