Mercado

Ibovespa em alta com prévia do PIB brasileiro, disputa comercial e Argentina

0

O Ibovespa inicia a semana com disputa comercial, Boletim Focus, minério de ferro da China e Argentina no radar.

Nesta segunda-feira (2),por volta das 10h30, o Ibovespa registrava alta de 0,15% alcançando 101.284,64 pontos. O mercado segue atento ao desdobramento das imposições de tarifas dos Estados Unidos à China.

Além disso, segue no radar dos investidores a prévia do Produto Interno Bruto brasileiro que indicou crescimento.

Guerra comercial

Os investidores internacionais estão atentos ao desdobramentos dos efeitos iniciais das tarifas norte-americanas à China, e vice-versa. A guerra comercial travada pelos dois países já perdura há mais de 1 ano.

Os Estados Unidos passaram a taxar em 15% uma porção de produtos de origem chinesa, como calçados, relógios inteligentes e televisores, enquanto por parte da China, entraram em vigor taxas de 5% e 10% sobre as compras de petróleo e soja.

De acordo com o jornal “CNBC”, entretanto, apenas cerca de 30% dos 5 mil itens que a China aguarda taxar entraram em vigor neste final de semana. A maior parte entrará em vigor no dia 15 de dezembro, da mesma forma que os planos de impor tarifas sobre automóveis e autopeças dos EUA.

Saiba mais: China vai impor tarifas sobre US$ 75 bi de produtos norte-americanos

Prévia do PIB indica crescimento

s economistas entrevistados pelo Banco Central (BC) no Boletim Focus elevaram a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019. Segundo o Boletim divulgado nesta segunda-feira (2), a economia brasileira deverá crescer 0,87% esse ano.

Saiba Mais: Boletim Focus aumenta prévia para crescimento do PIB

A previsão do Boletim Focus da última segunda-feira (26) indicava um crescimento do PIB de apenas 0,80% em 2019. No começo do ano, os analistas indicavam um crescimento 2,6% para este ano.

Banco Central da Argentina controla o dólar

Nesta segunda-feira (2), o Banco Central da República Argentina (BCRA) vai intervir no mercado cambial. O objetivo é conter a alta de dólar frente ao peso argentino visto nas últimas semanas.

Saiba Mais: Banco Central da Argentina vai intervir agressivamente para controlar o dólar

A expectativa é de que Guido Sandleris, presidente do BC argentino, utilize um mecanismo similar ao adotado por Federico Sturzenegger há pouco mais de um ano, antes de firmar acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), em meio a uma forte depreciação do peso. A ação foi efetiva durante os 20 dias que perdurou.

Minério de ferro da China

Após anúncio de investimentos em infraestrutura do governo chinês, no último domingo (01), os índices futuros do minério de ferro na China registraram alta nesta segunda-feira (02).

O minério de ferro à vista com 62% de pureza no porto de Qindgdao, na China, registrou uma elevação de 6,99%, atingindo US$ 90,58. Trata-se da máxima de duas semanas e da terceira sessão consecutiva de ganhos.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, sexta-feira (30), o Ibovespa em alta de 0,61% a 101.134,609 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.