Mercado

Ibovespa: Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) lideram as baixas no índice

0

A bolsa de valores de São Paulo (B3) opera em baixa nesta quarta-feira (1) com investidores voltando a se preocupar com os possíveis impactos do coronavírus (covid-19) na economia. Próximo das 12h00 (de Brasília), o Ibovespa, principal índice acionário do País, tinha queda de 3,02%, aos 70.816 pontos.

As ações das companhias aéreas e do setor de turismo voltam a lideras as baixas. Os papéis da Azul (AZUL4) e da Gol (GOLL4) registravam queda de 13,9% e 11,8%, a R$ 15,11 e R$ 10,02, respectivamente.

Os papéis da CVC (CVCB3) também caiam forte, em baixa de 11,44%, a R$ 9,83. Junto com as companhias aéreas, a CVC é um das empresas que mais se desvalorizaram desde o início da crise por causa dos impactos do coronavírus na demanda do setor.

De acordo com Thiago Salomão, analista de ações da Rico Investimentos, o mês de abril será importante para ver como os governos deverão reagir à crise.

Saiba mais: Oportunidades únicas surgiram com a queda na bolsa! Aproveite e acesse agora nossos relatórios para assinantes.

“A volatilidade está voltando porque abril será o mês mais importante para definirmos como será o futuro do mundo diante do coronavírus, com perspectiva de atingir picos de casos no Brasil e nos EUA, medir quanto tempo vai durar a quarentena e como a economia de fato será impactada”, disse.

Para ele, ainda não há uma definição sobre para se o mercado irá se recuperar no curto e médio prazo.

“Qualquer revisão sobre impactos nesse momento é mero achismo e palpite, porque não há estimativa de quanto esse período vai durar e de como as empresas vão reagir a isso”, afirmou Salomão.

CVC (CVCB3) cancela assembleia e cai no Ibovespa

Em meio a crise, a CVC (CVCB3) informou na última terça-feira (31) o cancelamento da Assembleia Geral Ordinária (AGO) que seria realizada no dia 30 de abril de 2020, prejudicando a imagem da empresa perante o mercado e ajudando na queda dos papéis no Ibovespa.

“A CVC entende que o cancelamento da AGO é necessário diante dos impactos da pandemia do coronavírus nas atividades da companhia e de seus acionistas”, disse a empresa, em comunicado.

“Adicionalmente, a companhia reafirma que está empenhada em concluir o processo de elaboração das demonstrações financeiras e submetê-las à apreciação dos acionistas na AGO, a ser realizada dentro do novo prazo regulamentar”, informou o fato relevante.

O cancelamento também influencia na queda dos papéis da CVC no Ibovespa.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Vinicius Pereira
Vinicius Pereira foi repórter de economia da Folha de S.Paulo, stringer do jornal no Canadá e colaborador de VEJA. Já escreveu também para BBC Brasil, The Intercept Brasil e UOL.