Mercado

Ibovespa estável com cenário externo e previsão de redução da taxa Selic

0

O Ibovespa inicia a semana com perdas e ganhos com o possível acordo comercial, adiamento do Brexit, previsão de redução da taxa Selic e Petrobras no radar.

Por volta das 10h30, desta segunda-feira (21), o Ibovespa variava positivamente 0,01% alcançando 104.743,4 pontos. O mercado está reagindo a fala do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre esperar assinar um acordo com a China entre os dias 16 e 17 de novembro.

No entanto, reage também ao adiamento do Brexit e o pedido de nova votação do acordo de saída do Reino Unido da União Europeia. Além disso, segue no radar dos investidores a previsão da redução da taxa básica de juros e a Petrobras que está negociando possível consórcio para leilão do pré-sal.

Disputa comercial

Os mercados internacionais permanecem monitorando o desdobramento das negociações entre Estados Unidos e China. De acordo com as novas informações, a assinatura das maiores economias globais para a conclusão de uma primeira fase acordada está próxima.

Confira Também: Agenda da Semana: follow-on do BB, reforma da Previdência e balanços

O vice-primeiro-ministro do país asiático, Liu He, afirmou que Pequim está trabalhando com os norte-americanos para solucionar as preocupações comerciais de ambas as partes, segundo a CNBC. O ministro disse que interromper a guerra comercial, que se arrasta há mais de um ano, seria bom para ambos os países, assim como para a economia mundial.

Já Donald Trump, presidente estadunidense, tem relatado que aguarda assinar um acordo comercial entre EUA e China durante as reuniões da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec), no Chile, durante os dias 16 e 17 de novembro.

Adiamento do Brexit

No último sábado (19), os deputados britânicos aprovaram uma emenda que adiou a votação sobre o acordo negociado entre o Reino Unido e a União Europeia sobre como ficarão as relações entre os dois após a separação.

De certa forma, a decisão implica que o ministro britânico solicite um novo adiamento do prazo para deixar o bloco. Atualmente, a saída está marcada para o dia 31 de outubro. Nesta segunda, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, tentará colocar em pauta o acordo para ser realizado o Brexit até o fim do mês.

Boletim Focus reduz previsão da taxa Selic

Os economistas que participaram da elaboração do Boletim Focus diminuíram a previsão de meta da taxa básica de juros (Selic) para 4,50% ao fim de 2019. Há quatro semanas, a previsão era de 5,0%.

Saiba Mais: Boletim Focus reduz previsão da Taxa Selic para 4,50%

Além disso, os especialistas entrevistados pelo Banco Central (BC), no Boletim Focus, reduziram, pela 11ª semana consecutiva, a previsão para a inflação neste ano. A expectativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 3,28% para 3,26%.

Petrobras

A Petrobras está negociando, com parceiros, a possibilidade de um consórcio para fazer ofertas por blocos em leilão do pré-sal. A afirmação foi feita pelo presidente da estatal, Roberto Castello Branco.

Confira Também: Agenda do Dia: Oi; Yduqs; BR Properties; BNDES; GPA; Petrobras

Castello Branco assegurou que o leilão que acontecerá no próximo mês, de blocos do pré-sal, é essencial para os planos de avanço da Petrobras.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, sexta-feira (18), o Ibovespa encerrou o pregão em alta de 0,86%, alcançando 104.728,89.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.