Mercado

Ibovespa abre em alta com PIB da China e reforma tributária

0

O Ibovespa inicia esta sexta-feira (17) em alta com o crescimento econômico da China e o “engajamento” da Câmara para aprovação da reforma tributária.

Por volta das 10h20, o Ibovespa variava positivamente a 0,62% alcançando 117.039,07 pontos. O mercado está otimista com os dados da economia do país asiático que demonstrou um crescimento de 6% no último trimestre.

Além disso, segue no radar do investidor as falas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, sobre estarem envolvidos com a tramitação da reforma tributária do País.

PIB da China

O crescimento econômico da China cresceu 6% no último trimestre do ano passado em comparação com o mesmo período do ano anterior. Dessa forma, em 2019, o Produto Interno Bruto (PIB) chinês cresceu 6,1%, nível mais baixo desde 1991. No entanto, segundo analistas, o resultado esperado era de uma desaceleração mais acentuada.

Em 2018, o crescimento anual foi de 6,6%. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (17) pelo Escritório Nacional de Estatísticas da China.

Além disso, segundo o órgão estatal, a produção industrial por valor agregado na China cresceu 6,9% em dezembro do ano passado em relação ao mesmo mês de 2018, e após uma alta de 6,2% em novembro.

E economia chinesa, que desacelerou na maior parte de 2019, manteve-se estável no fim do ano, após a trégua nas tensões da guerra comercial.

Reforma tributária

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, declarou em suas redes sociais, na última quinta-feira (16), que “o Congresso está envolvido e engajado em aprovar a reforma tributária ainda neste primeiro semestre”. A reforma está em discussão na comissão especial que foi criada pela Câmara em 2019.

Saiba Mais: Reforma tributária: Congresso quer aprovar até julho, diz Maia

“O comprometimento é absoluto, pois sabemos a importância do projeto [reforma tributária] para o Brasil”, disse Maia.

A reforma (PEC 45/19), que foi apresentada pelo líder do MDB, o deputado Baleia Rossi (SP), visa simplificar o sistema, substituindo cinco tributos incidentes sobre o consumo pelo novo imposto sobre Bens e Serviços.

Destaques da bolsa

Petrobras

A Petrobras (PETR4) informou na última quinta-feira (16) que pretende realizar leilões para vender o gás natural que importa da Bolívia. A informação foi dada pelo diretor da Agência Nacional de Petróleo (ANP), José Cesário Cecchi.

Segundo Cecchi, a Petrobras venderá parte do gás natural contratado junto à estatal boliviana YPFB pelo preço de compra somado a uma margem de comercialização de 2,4%.

Itaú

O Itaú Unibanco (ITUB4) anunciou, na última quinta-feira (16), a captação de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 6,28 bilhões). A operação realizada nos Estados Unidos envolve duas séries de notas seniores.

Saiba Mais: Agenda do Dia: MRV; Vale; Petrobras; Lojas Americanas; Itaú

A primeira totalizou US$ 1 bilhão vencendo em janeiro de 2023, tendo uma taxa fixa de 2,90% ao ano. A segunda, que teve valor de US$ 500 milhões, vence em janeiro de 2025 e pagará 3,25% ao ano. De acordo com o Itaú, todos os papéis foram negociados por 100% de seu valor de face. Desta forma, seu rendimento será apenas o proporcionado pelos juros.

Última cotação do Ibovespa

Na última sessão, quinta-feira, o Ibovespa encerrou em alta de 0,25%, a 116.704,21 pontos.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.