Mercado

Retração do PIB derruba Ibovespa, que vê dólar operar acima dos R$4

0

O Ibovespa abre a quarta-feira (15) em queda, na contramão da última sessão. Nesta manhã o índice é influenciado, principalmente, pelas negociações comerciais e também pela redução da projeção de alta do Produto Interno Bruto (PIB).

Por volta das 10h o Ibovespa registrava uma queda de 0,4 % marcando 91.725,94 pontos. Enquanto isso, o dólar mais que 1% sendo negociado a R$ 4,021.

Redução do PIB

Nesta quarta-feira (15), o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br), que funciona como uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), indicou que a economia nacional teve uma retração de 0,68% durante o primeiro trimestre de 2019.

Comparado ao mesmo período do ano anterior, o índice apresentou um crescimento de 0,23%.

Saiba mais: IBC-Br: prévia do PIB indica retração de 0,68% no 1º trimestre de 2019

No entanto, caso o recuo seja realmente confirmado pela divulgação oficial do PIB, a queda será a primeira desde o final de 2016, quando a economia retrocedeu 0,6%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Completando a insegurança do mercado em relação a economia nacional, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou na última terça-feira (14) que a economia está no ‘fundo do poço’ e que o PIB deverá ficar em 1,5% neste ano.

A estimativa do ministro aponta um recuo em relação ao que previa o governo de Michel Temer. De acordo com Guedes, o crescimento que “era de 2% quando eles [governo Temer] fizeram as primeiras simulações, já caiu para 1,5%. Quando cai para 1,5%, as receitas são menores ainda, e aí já começam os planejamentos de contingenciamentos de verbas. Já começam as trajetórias de despesas a serem apertadas”.

Guerra comercial

Para obter vantagem e largar à frente da China na guerra comercial, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu na última terça-feira (14), que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) reduza as taxas de juros.

Saiba mais: Trump pede ao Fed que reduza taxas de juros para vencer guerra comercial

De acordo com o presidente, essa medida ajudaria os norte-americanos a vencer a guerra comercial contra a China.

Em seu Twitter, Trump afirmou que “a China estará injetando dinheiro em seu sistema e, provavelmente, reduzindo as taxas de juros, como sempre, a fim de compensar os negócios que estão perdendo”. Segundo ele, “se o Federal Reserve fizesse um ‘jogo’ seria o fim e nós venceríamos!”.

Última cotação

Na última sessão, na terça-feira (14), o Ibovespa registrou uma alta de 0,4% somando 92.092.44.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.