Mercado

Ibovespa tem estabilidade e aguarda novidades sobre a reforma

0

O Ibovespa inicia a sexta-feira (5) sobre a luz no cenário interno e o balde de água fria no cenário externo.

Internamente, o Ibovespa reflete nas novidades da reforma da Previdência que passou a ser articulada por Jair Bolsonaro na última quinta-feira (4). Além disso, segue de olho nas movimentações externas, principalmente após Estados Unidos e China adiarem novamente o acordo comercial.

Por volta das 10h28, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo trabalha com estabilidade em relação a última sessão, com uma queda de apenas 0,05% ficando com 96.266,31 pontos

[optin-monster-shortcode id=”npkxlwaleraa8psvnego”]

Articulação de Bolsonaro

A reforma da Previdência segue como principal assunto na movimentação do mercado nacional.

Após deixar os investidores inseguros devido a troca de farpas entre Executivo e Legislativo e também ao bate-boca do ministro da Economia, Paulo Guedes, com opositores na comissão que julga a reforma, o governo tomou a iniciativa e na última quinta-feira (4), o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com lideranças partidárias.

O objetivo do presidente é formar sua base aliada de governo e também adquirir apoio suficiente para aprovação da proposta da Previdência na Câmara.

Saiba mais: Bolsonaro e lideranças partidárias se reúnem no Palácio do Planalto

A reunião contou com:

  • Marcos Pereira (PRB)
  • Gilberto Kassab (PSD)
  • Geraldo Alckmin (PSDB)
  • Ciro Nogueira (PP)
  • Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM)
  • Romero Jucá (MDB)

Juntos, os partidos possuem 196 cadeiras na Casa. São necessários 308 votos a favor do texto para que ele seja aprovado.

Agora, o mercado aguarda novas movimentações sobre a reforma.

Leilão de portos

O governo federal fará um leilão de seis terminais portuários nesta sexta-feira (5). Os terminais serão leiloados as 10h, na sede da B3, em São Paulo.

Saiba mais: Governo realiza novo leilão de terminais portuários no Pará

Dos seis terminais, cinco são do Porto de Belém e um no Porto de Vila do Conde, Barcarena. Todos são localizados no Pará. Ambas as áreas servem para movimentar e armazenar combustíveis.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a estimativa é de que seja arrecadado R$ 430 milhões no leilão

Gol e Latam na briga pela Avianca com a Azul

O presidente da Azul, John Rodgerson, afirmou ao “Estadão” que a entrada da Gol e da Latam na disputa para comprar a Avianca Brasil, tem por objetivo impedir a Azul de crescer no aeroporto de Congonhas (SP).

De acordo com o presidente da aérea, “vão quebrar a empresa para evitar que a gente faça a ponte aérea”.

No entanto, a entrada da Gol e da Latam na disputa não foi bem vista pelo Cade, segundo a “Folha de S.Paulo”. Isso, porque qualquer transferência de slots da Avianca para as aéreas geraria uma concentração de mercado, impedindo que a operação se efetive.

Enquanto isso, a Avianca Brasil, que passa por recuperação judicial, viu um de seus voos ser impedido de decolar por ter sido penhorado pela Justiça.

Com isso, passageiros e tripulantes, que já haviam embarcado, foram retirados da aeronave por oficiais de justiça.

Última cotação

No último pregão, da quinta-feira (4), a Ibovespa registrou uma alta de 1,93% somando 96.313 pontos.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.