IBC-Br recua 5,9% em março devido à pandemia do coronavírus

IBC-Br recua 5,9% em março devido à pandemia do coronavírus
Europa registra uma redução mais leve no PMI durante o mês de junho

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado a prévia do Produto Interno Bruto (PIB), caiu 5,9% em março, em comparação a fevereiro, com ajuste sazonal. A informação foi divulgada pelo BC nesta sexta-feira (15).

Na relação anual, o IBC-Br recuou 1,52%, enquanto especialistas previam uma queda de 2,4% nesta mesma base comparativa. Em fevereiro, o indicador havia subido 0,35% na comparação mensal, enquanto na relação anual a alta era de 0,6%.

Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais.

Já na comparação trimestral, o índice apresentou uma queda acumulada de 1,95%. Na base anual, uma retração de 0,28%. A economia brasileira demonstra seus primeiros impactos sofridos pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a nova doença uma pandemia, em 11 de março, estados e municípios passaram a implementar medidas de distanciamento social, com o intuito de mitigar a disseminação do vírus.

IBC-Br e a economia brasileira

Por mais que seja entendido como uma amostra mensal do PIB, o IBC-Br possui uma metodologia de cálculo diferente das contas nacionais calculadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma vez que é revisado constantemente, mostra-se mais estável que a leitura mensal.

O indicador é uma métrica de avaliação da evolução mensal da atividade econômica brasileira, ajudando a autoridade monetária central do país a tomar decisões quanto à taxa de juros básica da economia (Selic), por exemplo. Já o PIB mostra um quadro mais amplo da economia.

Para o PIB, os especialistas do mercado financeiro esperam uma queda de 4,11% neste ano, segundo o último Boletim Focus. Na semana passada, a estimativa era de uma retração de 3,76%.

O IBC-Br engloba informações sobre o grau de atividade de diferentes setores da economia:

  • Indústria
  • Comércio
  • Serviços
  • Agropecuária
  • Volume de impostos

O IBC-Br foi criado pela instituição monetária central para apresentar, mensalmente, a tendência de evolução da economia.  O PIB, trimestral, tem sua próxima divulgação prevista para o dia 29 de maio. O indicador cresceu 0,5% no último trimestre de 2019 ante os três meses anteriores. No último ano, a alta foi de 1,1% em relação a 2018.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião