Economia

IBC-Br, prévia do PIB, sinaliza que economia teve alta de 0,89% em 2019

0

Segundo o IBC-Br, indicador de atividade econômica considerado a prévia do Produto Interno Bruto (PIB), a economia brasileira cresceu 0,89% em 2019. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (14) pelo Banco Central (BC).

Dessa forma, o IBC-Br indica que a economia brasileira cresceu pelo terceiro ano seguido após a recessão de 2015 e 2016. No entanto, demonstra que, em comparação a 2018, quando o crescimento do PIB foi de 1,3%, houve uma retração.

De acordo com o Boletim Focus, relatório semanal do BC, que expressa o sentimento de mais de 100 instituições financeiras, da semana passada, estima um crescimento de 1,12% para a economia do Brasil no ano passado.

O Ministério da Economia espera uma alta de 1,12% e, para a instituição monetária central, o crescimento será de 1,2%.

Retrospecto de 2019

O Banco Central apontou uma série de acontecimentos do ano passado que influenciaram o desenvolvimento da economia, tais como o rompimento da barragem da Vale (VALE3) em Brumadinho, Minas Gerais.

Além disso, a guerra comercial entre China e Estados Unidos, a recessão argentina também contribuíram para uma retração de 0,67% do PIB.

Além disso, a autoridade monetária destaca a reforma da previdência, estimada em economizar R$ 855 milhões em 10 anos dos cofres públicos, os cortes da taxa básica de juros (Selic), renovando mínimas históricas, e a liberação dos saques das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), injetando aproximadamente R$ 30 bilhões na economia.

IBC-Br e o desempenho econômico do País

Por mais que seja entendido como uma amostra mensal do PIB, o IBC-Br possui uma metodologia de cálculo diferente das contas nacionais calculadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma vez que é revisado constantemente, se mostra mais estável do que a leitura mensal.

O indicador é uma métrica de avaliação da evolução mensal da atividade econômica brasileira, ajudando o BC a tomar decisões quando à Selic. Já o PIB mostra um quadro mais amplo da economia.

O indicador engloba informações sobre o grau de atividade de diferentes setores da economia:

  • Indústria
  • Comércio
  • Serviços
  • Agropecuária
  • Volume de impostos

O IBC-Br foi criado pela instituição monetária central para apresentar a tendência de evolução da economia. No entanto, o indicador oficial da economia continua sendo o PIB, calculado pelo IBGE, sendo divulgado trimestralmente. A próxima divulgação oficial, referente ao quarto trimestre de 2019, será publicada pelo IBGE em março.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.